Leia a nota da Conlutas sobre a nomeação de Marinho

Nomeação de Marinho para o Ministério de Trabalho institucionaliza a relação da CUT com o governo Lula

Se alguém ainda tinha dúvidas sobre o governismo da CUT, agora ele é institucional. Neste dia 8 de julho, o presidente Lula nomeou Luiz Marinho, presidente da CUT, para o Ministério do Trabalho.

A nomeação de Marinho aprofunda a relação da CUT com o governo. A CUT, que já era governista, apoiando a política econômica do governo e suas reformas neoliberais, vira um departamento do governo no movimento sindical. Além disso, essa nomeação, bem como a postura de apoio ao governo na crise, avalizam a corrupção do governo do mensalão. Antes mesmo da nomeação de Marinho, os principais envolvidos nos escândalos eram justamente os oriundos da direção da central, como Delúbio, Marcelo Sereno e Gushiken. Com o estreitamento desses laços através da nomeação de Marinho num momento de crise, fica explícito o papel que hoje cumpre a CUT.

Por isso, hoje, mais do que nunca, estão corretos os sindicatos que já romperam com essa central governista. Mais do que um braço do governo no movimento sindical, a CUT está completamente integrada ao governo. E esse governo está afundado em corrupção. Já não se pode distinguir quem é CUT e quem é governo. E o movimento sindical combativo e conseqüente não pode vacilar diante disso. Mais do que nunca, essa central não fala mais em nome dos trabalhadores!

São Paulo, 8 de julho de 2005

CONLUTAS – Coordenação Nacional de Lutas
Rua Silveira Martins, 46 – Praça da Sé
Telefones: (11) 3107.7984