A Justiça determinou a anulação das 747 demissões na unidade da Renault, em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba. A decisão, publicada nessa quarta-feira (5), foi tomada depois de 15 dias de greve dos metalúrgicos da empresa e considerou que a montadora não cumpriu o compromisso assumido de negociar com o sindicato antes de promover qualquer dispensa.

A reintegração dos trabalhadores deve ser feita imediatamente. Caso a Renault descumpra a determinação, pode pagar multa diária de R$ 100 mil. “É de crucial importância a efetiva negociação coletiva, de forma a propiciar aos envolvidos, tanto para a empresa quanto para os empregados, medidas alternativas”, diz trecho da decisão da juíza Sandra Mara de Oliveira Dias.

Luta unificada

As demissões foram anunciadas no dia 21 de julho, depois que a categoria rejeitou um Plano de Demissão Voluntária (PDV) proposto pela direção da fábrica. Desde então, o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos vem manifestando apoio à luta dos companheiros e realizando manifestações contra os ataques da montadora.

Na semana passada, os metalúrgicos da nossa região realizaram uma mobilização em frente a uma concessionária da Renault. O ato foi mais uma demonstração de luta unificada pela reintegração no Paraná.

A vitória dos companheiros da Renault é uma vitória para toda categoria metalúrgica. Eles deram exemplo de luta contra todo tipo de retaliação. A categoria não vai aceitar nenhuma demissão, os trabalhadores não podem ser penalizados pelas empresas para que consigam manter os lucros”, disse diretor do Sindicato Valmir Mariano da Silva.