INSS do Rio retoma greve apesar da direção

Entre os dias 10 a 16 de maio serão realizadas as eleições para a diretoria do sindicato dos trabalhadores do INSS do Rio de Janeiro, ao mesmo tempo em que a categoria luta para manter a sua greve deflagrada no último dia 20.

A maioria do sindicato, a Chapa 1, do Movimento Terra, Trabalho e Liberdade (MTL), UST e Corrente Socialista dos Trabalhadores, logo após a aprovação da greve em uma assembléia que contou com mais de 500 pessoas, organizou comandos “fura-greve” para desmobilizar a categoria.

Na assembléia do dia 27, convocada as escondidas contando somente com 50 pessoas, a direção majoritária aprovou a suspensão da greve no INSS, com os argumentos de que a greve atrapalharia a eleição. A Chapa 2 (Movimento por uma Tendência Socialista e independentes), e vários delegados de base defenderam o seu adiamento para priorizar a greve. Muitos setores da categoria não acataram a decisão e mantiveram a paralisação.

Em outra assembléia no dia 7 de maio, trabalhadores do INSS reafirmaram o compromisso com a greve nacional e o repúdio a atual direção majoritária por ter traído a greve. A assembléia votou por unanimidade retomar a greve ano dia 13 e exigiu da direção uma assembléia geral para o dia 14.

A Chapa 2 convocou a categoria a retomar a greve com toda força e derrotar a direção que está fazendo o jogo do governo. Também chama a categoria para, nas eleições, votar na Chapa 2, a única que não vacilou em denunciar a traição da nossa greve e lutou pela retomada desta.

Post author Luiz Fernando, Candidato da Chapa 2 e membro do Núcleo Sindical do INSS de Duque de Caxias (RJ)
Publication Date