Iniciativa Socialista garante direito de disputar eleições europeias

Campanha internacional derrotou ataque do governo e da Justiça, que havia cassado o registro da chapa de esquerdaSe por um lado os governos europeus injetam bilhões para salvar os capitalistas da bancarrota, por outro buscam também impedir a construção de qualquer alternativa de esquerda que possa representar uma ameaça ao seu domínio. Foi exatamente o que ocorreu na Espanha, onde vários meios de comunicação, a direita e o próprio governo tentaram decretar a ilegalidade da Iniciativa Socialista – Solidariedade entre os Povos.

A Iniciativa é uma frente eleitoral que concorre às eleições para o Parlamento Europeu, marcadas para o dia 7. Dela participam diversas organizações e personalidades de esquerda, algumas provenientes das nacionalidades existentes na Espanha e outras de atuação no conjunto do Estado espanhol, como a Corriente Roja, organização que integra o Partido Revolucionário dos Trabalhadores – Esquerda Revolucionária (PRT-IR), seção espanhola da LIT-QI. A lista é encabeçada pelo dramaturgo Alfonso Sastre.

Sob a acusação de que a frente eleitoral seria a continuidade do Batasuna (organização de esquerda basca declarada ilegal por ser considerada o braço político do ETA), a lista da Iniciativa foi impugnada pelo Tribunal Supremo Espanhol. No entanto, nenhuma prova da acusação foi apresentada.

Na verdade, o “grande perigo” que a Iniciativa Internacionalista representa é o fato de ser a única lista eleitoral que defende abertamente a luta de diversos povos do Estado espanhol, oprimidos pelas leis do regime monárquico do país. A Iniciativa defende a autodeterminação dos povos, como a do País Basco, da Catalunha e dos galegos, que historicamente lutam pela causa independentista. A Iniciativa também apresenta um projeto de uma Europa socialista e defende uma saída anticapitalista para a crise.

A ilegalidade da Iniciativa provocou uma ampla campanha nacional e internacional. O absurdo da ilegalidade passou a ser discutido abertamente na grande imprensa. Ativistas, intelectuais e muitos defensores das liberdades democráticas, assim como partidos e organizações da classe trabalhadora, realizaram uma grande campanha de denúncia. A pressão social surtiu efeito e o Tribunal Constitucional (máxima instância judicial do Estado espanhol) reabilitou a candidatura permitindo que a Iniciativa concorra às eleições.

Esse recuo do regime burguês espanhol, inédito na história do país, representa um grande triunfo democrático. Ao mesmo tempo, tanto a repercussão do caso como as atividades que vêm se desenvolvendo na campanha eleitoral da Iniciativa mostram que a frente já se transformou em uma alternativa real para os lutadores do Estado espanhol.

Post author Da redação
Publication Date