Haitianos denunciam demissões em massa e perseguição ao sindicato dos têxteis

Policiais encapuzados atacaram trabalhadores em porta de fábrica, em dia de demissões. Veja abaixo a carta enviada pelo sindicato e pelo grupo Batay Ouvriye e o modelo de moção sugerido pela CSP-ConlutasDemissões em massa e repressão brutal!

Nos dias seguintes a demissão de cinco integrantes do comitê executivo do sindicato dos trabalhadores téxteis, as demissões ocorreram em massa. Em várias fábricas, agora são nossos membros (os que já são do sindicato ou próximos) que estão sendo demitidos secamente.

Pior ainda: na tarde desta terça, 27 de setembro, quando estavamos distribuindo notícias da formação do sindicato e dos acontecimentos ocorridos depois, nos deparamos, frente a esta fábrica, Apaid, com fortes contingentes da polícia especializada, armados até os dentes, com coletes a prova de balas e…com capuz!

Semeando o terror em toda a área, atacaram nossos militantes e logo nos perseguiram. Enquanto isso, dentro das fábricas, estaban tirando fotografias! Encurralados, tivemos que começar a correr e em seguida desaparecer como fosse possível.

Recordemos a todos que o Sindicato dos Operários Têxteis e de Vestimenta (SOTA) está devidamente reconhecido pelo Ministério do Trabalho, da mesma forma que a Intersindical Primeiro de Maio – Batay Ouvriye (ESPM-BO), a qual está filiado.

Nos perguntamos então:
Até aonde chegarão os atos arbitrários dos capitalistas do ramo téxtil? Até aonde chegará a repressão aberta contra os operários e operárias que defendem seus direitos?
Ou será que a ditadura sangrenta dos duvalieristas estaria de volta?
Ou será que esta é a “Ditadura do Estado de Direito” ???

ABAIXO A REPRESSÃO ANTI-SINDICAL!
ABAIXO TODA FORMA DE REPRESSÃO CONTRA OS OPERÁRIOS COMBATIVOS DAS FÁBRICAS TEXTEIS!
VIVA A LUTA DOS OPERÁRIOS E DAS OPERÁRIAS DEFENDENDO SEUS DIREITOS!


Moção de solidariedade aos sindicalistas demitidos no Haiti

Toda a nossa Solidariedade aos companheiros do Sindicato dos Trabalhadores Têxteis e de Vestimenta

Queremos expressar a nossa irrestrita solidariedade aos companheiros demitidos e ao Sindicato. As circunstâncias em que ocorreram as demissões, bem como as demais atrocidades, relatadas na carta que recebemos de Batay Ouvriye, cometidas contra os companheiros, são monstruosas.

O enfrentamento à odiosa ocupação militar e outras terríveis situações ocorridas no Haiti como o terremoto e a cólera, mostram a enorme capacidade de resistência e fibra do povo haitiano para seguir lutando.

Portanto, desde aqui do Brasil enviamos nossa mensagem de força aos companheiros na certeza de que seguirão firmes nessa luta e que não irão se dobrar diante deste ataque. Saibam que estamos com vocês que são nossos irmãos trabalhadores de luta por uma sociedade mais justa e igualitária.

Saudações de Luta,
Assinatura da entidade

(As moções devem ser enviadas para: batay@batayouvriye.org e batayouvriye@hotmail.com)