GM anuncia férias coletivas

Para o Sindicato, esse é um evidente sinal da chegada da crise econômica ao BrasilA GM comunicou nesta sexta-feira, dia 3, por volta das 17h, ao Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, que vai conceder férias coletivas aos seus funcionários, entre os dias 20 de outubro e 2 de novembro.

Serão paralisadas parcialmente e setorialmente a produção do Corsa, Zafira e Montana e na Powertrain. No comunicado, a montadora afirma ainda que a mesma medida também será aplicada nas unidades de São Caetano do Sul e Mogi das Cruzes.

Em São José dos Campos, a decisão de conceder férias coletivas aos funcionários acontece apenas três dias depois de a empresa ter encerrado o PDV (Programa de Demissões Voluntárias), que foi aberto no dia 17 de setembro com o objetivo de reduzir postos de trabalho. Ocorre também menos de três meses do fim do embate travado pela empresa na cidade para reduzir direitos e salários em troca da criação de 600 vagas na cidade.

Em seu comunicado, a GM não diz os motivos da decisão. Mas, é evidente, considerando a atual conjuntura mundial, que esse é o primeiro sinal da chegada da crise econômica ao Brasil, por conta do recente agravamento da desaceleração da economia causado pela crise nos EUA.

“Isso é um claro sinal do que temos alertado. Apesar do governo Lula querer tapar o sol com a peneira e dizer que o país não será afetado, a crise mundial já está afetando o Brasil e, mais uma vez, querem que os trabalhadores paguem a conta”, disse o diretor do sindicato Vivaldo Moreira Araújo.

Com certeza, a crise afetará outros setores da economia e outras montadoras do país, contrariando todos os discursos recentes do governo federal.

“Não vamos permitir que os trabalhadores sejam penalizados por essa crise. Desde já, vamos preparar nossa mobilização para defender os direitos e os empregos dos trabalhadores e em protesto contra as medidas que vierem a afetar a vida dos trabalhadores”, concluiu Vivaldo.