Ex-candidato a vice-presidente pelo PSTU entra com ação contra nomeação de presidente da Fundação Palmares

Redação

Hertz Dias, candidato a vice-presidente pelo PSTU nas eleições de 2018, entrou com uma ação popular nesta quinta-feira, 28 de novembro, contra a nomeação do novo presidente da Fundação Palmares, o jornalista Sérgio Nascimento de Camargo. A nomeação anunciada pelo governo Bolsonaro causou escândalo pelo fato de Sérgio ser um militante de direita conhecido por suas declarações que reproduzem o mais abjeto racismo.

A ação popular pede liminar impedindo ou suspendendo a nomeação do ativista de direita. Entre as atrocidades proferidas por Sérgio Nascimento estão frases como “o Dia da Consciência Negra celebra a escravização de mentes negras pela esquerda. Precisa ser abolido!”; “A escravidão era um negócio lucrativo tanto para os africanos que escravizavam, quanto para os europeus que traficavam escravos. A diferença é que os europeus não escravizam mais. Já os africanos…”; “É inacreditável que tenham tentado ligar nosso presidente ao assassinato dessa mulher sem valor. É preciso que Marielle morra, só assim ela deixará de encher o saco!“.

A ação aponta o absurdo da nomeação anunciada pelo governo para um instituto cujo objetivo, segundo o próprio decreto que o instituiu, é o de “promover e apoiar a integração cultura, social, econômica e política dos afro-descendentes“, e “implementar políticas públicas que visem dinamizar a participação dos afro-descendentes no processo de desenvolvimento sócio-cultural brasileiro“, além de “promover a preservação do patrimônio cultural afrobrasileiro e da identidade cultural dos remanescentes das comunidades dos quilombos“. Princípios inversos aos expressos publicamente pelo jornalista.

Sérgio Nascimento é um negro bajulador de branco racista que faz parte do governo Bolsonaro”, afirma Hertz. “Ele precisa sair, porque a história dele não é a história de luta do povo negro, ele é um instrumento voluntário na mão dos racistas para atacar os negros e negras desse país”, completa.

Leia mais
Não vamos aceitar um negro da Casa Grande à frente da Fundação Palmares