Estudantes garantem que só desocupam UnB com a renúncia do reitor

Estudantes pedem a saída do reitor
José Cruz / ABr

Cerca de 350 alunos participaram da açãoCerca de 200 estudantes iniciaram hoje uma ocupação da reitoria da Universidade de Brasília – UnB. As principais reivindicações do movimento são a renúncia do reitor, Timothy Mulholland, e do vice-reitor, Edgar Mamiya; dissolução do Conselho Diretor; abertura das contas de todas as fundações privadas vinculadas à universidade; e o cancelamento de todos convênios firmados com as fundações privadas que estão sendo investigadas por irregularidades até que uma auditoria independente conclua as investigações.

De acordo com a estudante Luíza Oliveira, a ocupação não foi planejada. “Hoje de manhã, a assembléia decidiu realizar um ato, em frente à reitoria, pela saída do reitor e outros pontos constantes da pauta de reivindicações, no entanto, acabamos ocupando a reitoria e daqui não sairemos até que o reitor e o vice-reitor renunciem”. Os participantes do movimento representam a Frente Nacional de Luta Contra a Reforma Universitária, ligada à Coordenação Nacional de Lutas dos Estudantes – Conlute.

No meio da tarde, policiais federais se posicionaram nos corredores de acesso à reitoria. De acordo com um dos policiais, a intenção era manter um diálogo com os estudantes e tentar negociar. Um policial chegou a conversar com os estudantes, que informaram que a ocupação é pacífica e que não estavam impedindo nenhum servidor de sair da reitoria, no entanto, somente estudantes poderiam entrar.

Por volta das 16h30, o fornecimento de água e energia foi interrompido. Para os estudantes, ficou claro que essa foi uma estratégia da administração da universidade para forçá-los a deixarem o local. A imprensa esteve presente no interior da reitoria o tempo todo, no entanto, por volta das 17 horas, os ocupantes decidiram pedir que os jornalistas deixassem o local para a realização de uma nova assembléia.

No ato realizado pela manhã, os estudantes carregaram um caixão simbolizando o enterro da Finatec – fundação privada que patrocinou a reforma de meio milhão do apartamento funcional do reitor, e do próprio reitor Timothy. Em nenhum momento houve agressão a funcionários ou depredação do patrimônio.

ERRATA:No segundo parágrafo, está escrito que a Frente de Luta Contra a Reforma Universitária é ligada à Conlute. Na verdade, a Conlute é uma das entidades que compõem a Frente.