Entrevista: candidatos falam sobre eleição na Volks

O Portal do PSTU entrevistou Rogerinho e Brandão, dois dos candidatos da Oposição nas eleições para a Comissão de Fábrica da Volkswagen do ABC paulista. Confira, abaixo, o que eles falaram sobre este processo.Portal do PSTU – Qual o balanço que vocês fazem da eleição da CF?
Rogério
– Eu acho que a Oposição se recompôs nessa eleição. A gestão da comissão foi muito complicada, quatro representantes eleitos pela oposição passaram para o lado dela.

Como assim?
Rogério
– Quando fui demitido, o sindicato fez uma ofensiva sobre a Oposição. Para se ter uma idéia, na ala 13, dos quatro membros da Oposição só ficou um. Três passaram para o lado do sindicato. Nas alas 2 e 4, saiu mais um membro. Eles saíram atacando a Oposição no jornal da comissão. Disseram que quem mandava era o PSTU, atacaram a Conlutas, etc.

Estavam a serviço da CUT, mas não deu certo. Os trabalhadores não se deixaram enganar continuaram votando na oposição na ala 13, e nas alas 2 e 4 a oposição mantém a maioria.

Mas eles cresceram na ala 14 se comparados com o ano passado.
Rogério
– É verdade, mas estão com problemas nessa ala. Tiveram de abrir espaço para o Airtom para que esse não rompesse. Não me deixaram fazer campanha.

Brandão, como foi a eleição na ala 5?
Brandão
– Na 5, aconteceu o mesmo que na ala 14. O Reginaldo compôs com a direção do sindicato, mas tem problemas entre eles.

O número na sua opinião foi bom?
Brandão
– Foi o que deu para fazer. Temos muitas dificuldades. Por exemplo, nós continuamos trabalhando, enquanto eles têm o tempo livre. Mas o mais importante foi ter mantido a Oposição nas áreas de produção.

LEIA TAMBÉM: