Em congresso, Sind-Justiça/RJ filia-se à Conlutas

Debate sobre concepção sindical foi outra marca do II Congresso do Sind-Justiça/RJEntre os dias 10 e 13 de abril, aconteceu o II Congresso Estadual do Sindicato dos Serventuários da Justiça Estadual do Rio de Janeiro (Sind-Justiça/RJ). A principal discussão nos quatro dias de evento foi à concepção sindical.

O congresso aprovou, por ampla maioria dos votos, a filiação do sindicato à Conlutas. O Sind-Justiça já apoiava a construção da nova entidade desde 2004. Foi aprovado, também, um chamado à unificação da Conlutas e a Intersindical, com apoio a sua construção.

No ponto sobre estatuto, foram aprovados o fim do presidencialismo, com a adoção do modelo de diretoria colegiada e a redução do mandato da próxima diretoria para dois anos, com um limite de reeleição de dois mandatos para seus diretores. Outras propostas, como o rodízio de licenças sindicais, serão avaliadas num futuro seminário, em maio, com os mesmos delegados eleitos para o congresso.

A Plenária final aprovou moções internacionalistas, tais como de solidariedade ao povo do Haiti, de apoio à greve da Sidor da Venezuela e pela readmissão de Orlando Chirino – dirigente sindical venezuelano demitido recentemente pelo governo Chávez.

“O Congresso foi uma grande vitória, pois elevou a politização da vanguarda da nossa categoria, avançou na democratização de nosso Sindicato e manteve o Sind-Justiça na trincheira da luta, principalmente com a filiação à Conlutas”, afirmou Amarildo Silva, presidente do sindicato e militante do PSTU.

LEIA A MOÇÃO DE SOLIDARIEDADE AO POVO HAITIANO, APROVADA PELA MAIORIA DOS DELEGADOS AO CONGRESSO:

No início do mês de abril, aconteceram grandes manifestações no Haiti contra o aumento geral dos preços dos alimentos e pelo reajuste do salário mínimo. O Haiti é um dos países mais pobres da América Latina.

Infelizmente, estas mobilizações populares foram duramente reprimidas pelas forças militares de ocupação da ONU, chefiadas pelo Exército brasileiro. A repressão desferida pelas tropas de ocupação já deixaram pelo menos cinco mortos e dezenas de feridos.

Diante do silêncio criminoso dos grandes meios de comunicação brasileiros, o II Congresso do Sind-Justiça repudia veementemente esta violenta repressão e exige do governo Lula o fim da perseguição aos movimentos sociais haitianos e a retirada imediata das tropas brasileiras do Haiti.

Rio de Janeiro, 13 de abril de 2008.