Edição do Opinião Socialista sobre a marcha é disputada no Encontro da Conlutas

Capa do Opinião 229
Reprodução

O PSTU foi a força política que mais contribuiu para o sucesso do dia 17 e teve uma grande aparição no ato. Além das bandeiras, que puderam ser vistas ao longo de toda a marcha, o partido lançou aí a palavra de ordem do “Fora Todos´ em faixas, adesivos e em 20 mil manifestos. No dia seguinte, o PSTU terminou de forma marcante a sua presença no Encontro da Conlutas.

Por volta das 17h, a última edição do jornal Opinião Socialista chegou ao encontro, e foi, literalmente, disputada. Afinal, eram apenas 450 exemplares, e traziam a cobertura da marcha do dia anterior e as posições do partido sobre a crise.

Todos os jornais foram vendidos em cerca de 45 minutos, e passaram a circular de mão em mão. Durante todo o dia, tinha sido grande a busca por notícias sobre a marcha, e todos os ativistas queriam saber a repercussão, ver as fotos e ler os textos sobre o ato que tinham construído.

O partido adiou o fechamento da edição 229 do Opinião, que foi encerrado na madrugada do dia 17 para o dia 18, em São Paulo. Os jornais foram enviados pela manhã, de avião, para Brasília. O partido já tinha vivido situações semelhantes no ato do dia 16 de junho de 2004, em Brasília, e no Fórum Social Mundial 2005, em Porto Alegre. As delegações, ao desembarcarem em suas cidades, já encontraram edições impressas com notícias sobre estes eventos.

  • Assine o jornal Opinião Socialista