Declaração do PSTU sobre a repressão aos protestos no Haiti

Fora já as tropas brasileiras do Haiti!

Nesse momento soldados brasileiros estão disparando contra o povo haitiano. O povo mais pobre do continente está protestando contra o aumento do preço de alimentos como o arroz que dobrou de 35 para 70 dólares o saco de 50 quilos. As manifestações já chegaram às proximidades do palácio presidencial. A resposta das tropas da ONU, dirigidas pelos brasileiros, foi atirar sobre a multidão. Já existem até agora cinco mortos e mais de 30 feridos. A imprensa divulgou testemunhos de um soldado atirando na cabeça de um manifestante.

Agora ficou claro o que viemos denunciando desde que houve o envio de tropas brasileiras para este país. Não estamos perante uma “missão humanitária”, mas sim diante de uma invasão militar de um país a serviço da manutenção de um plano econômico das multinacionais norte-americanas aí presentes. Agora, os soldados enviados pelo governo Lula, a pedido de Bush, estão matando o povo haitiano.

Diversos generais brasileiros já afirmaram que a “missão no Haiti” serviria como um “treino” para a repressão nos morros do Rio de Janeiro e em outros locais do país.

Uma missão da Conlutas esteve no Haiti há menos de um ano constatando estes fatos. Como parte dessa delegação, tivemos contato com o povo haitiano, que tem uma história heróica de uma revolução negra vitoriosa contra a dominação colonial e de uma rebelião que derrotou a ditadura de Duvalier. Estava claro que, mais dia menos dia, esse povo iria novamente se rebelar, contra essa nova invasão.

Fizemos atos em comum com trabalhadores haitianos para demonstrar que os soldados não representavam a vontade do povo brasileiro, mas a do governo Lula e de Bush. Estivemos com organizações que, como Batay Ouvriye, estão na linha de frente da resistência contra a ocupação.

Nesse momento difícil, o PSTU quer manifestar em primeiro lugar todo seu apoio aos haitianos que estão em luta contra as tropas brasileiras. Se estivéssemos aí, estaríamos nas barricadas junto de vocês.

Exigimos o término imediato da repressão das tropas sobre o povo haitiano e responsabilizamos o governo Lula por cada um dos mortos. Exigimos a imediata retirada das tropas brasileiras deste país. Chamamos todas as organizações de esquerda, do movimento sindical, estudantil e popular no Brasil a fazerem o mesmo.

São Paulo, 9 de abril de 2008,
Direção Nacional do PSTU