CSP-Conlutas impulsiona unidade de ação

Central trabalhou incansavelmente pela unificação das lutas, com diversas iniciativas e impulsionando um espaço de unidade que se reúne em Brasília desde novembro de 2010A central capitaneou um dia de mobilização nacional, em 28 de abril, que envolveu trabalhadores de cinqüenta categorias, em dezesseis estados de todas as regiões do país. Participaram a ANEL, MTST, MST, Via Campesina, MUST, Quilombo Raça e Classe, Movimento Mulheres em Luta e Movimento Passe Livre, dentre outros. Em alguns estados houve também a participação de outras centrais sindicais. Cerca de 140 entidades se envolveram nas atividades. Trinta mil pessoas participaram de atos e passeatas.

De 17 a 26 de agosto aconteceu a Jornada Nacional de Mobilização, com manifestações nos estados e uma caravana a Brasília, no dia 24. Além da CSP-Conlutas, convocaram as atividades a CNESF, COBAP, ANEL, Condsef, MTL, MTST, MST, UST, Intersindical e diversas outras entidades.

A jornada cumpriu os seus objetivos, possibilitando a unificação de diversas categorias e movimentos sociais em atividades comuns. As manifestações nos estados tiveram impacto positivo para os setores envolvidos, como nos casos de Belo Horizonte, Porto Alegre, Fortaleza, Belém e São José dos Campos, dentre outros. As organizações da Via Campesina realizaram atividades em quase todo o país.

A Marcha em Brasília foi o ponto alto das atividades, reunindo 20 mil manifestantes, com destaque para as colunas da Central e de suas entidades. A unidade de ação mais ampla conquistada na jornada foi uma vitória importante. As bandeiras levantadas pelos participantes contendo a denúncia das políticas do governo e as exigências das categorias e movimentos populares e estudantis conferiram, objetivamente, à manifestação, um caráter de protesto contra o governo Dilma.
A força da manifestação fez com que um representante da direção nacional da CUT comparecesse ao protesto.

Representações da CSP-Conlutas, movimentos filiados e outras entidades que organizaram a marcha foram recebidas em audiências com representantes de diversos ministérios. A imprensa teve que registrar, com algum destaque, as manifestações e atividades do dia 24.
Post author Sebastião Carlos “Cacau”, de São Paulo
Publication Date