Chapa da Conlutas vence em bancários de Bauru, São Paulo

Nos dia 12, 13 e 14 de fevereiro, foi realizada a eleição do Sindicato dos Bancários de Bauru (SP) e região. O número de trabalhadores da categoria é de 2.400, espalhados em 32 cidades. Associados ao sindicato, são 1.440 trabalhadores.

Concorreram à eleição duas chapas: a chapa 1, ligada à Conlutas e atual direção da entidade, e a chapa 2, ligada à Articulação Sindical, corrente majoritária da CUT. A campanha na categoria foi intensa e houve até um debate na TV local entre as duas chapas.

Os temas abordados durante a campanha foram a independência do sindicato frente ao governo Lula, a luta contra as reformas neoliberais e contra o PAC, além do debate sobre o nefasto papel da CUT – central pelega ligada ao governo.

A chapa 2 foi apoiada por gerentes que reuniram funcionários das agências e “pediam” votos para a chapa da CUT. No entanto, a pressão dos gerentes não intimidou os trabalhadores bancários que votaram em massa na chapa 1 da Conlutas.

Os números finais da eleição demonstram isso. Dos 1.206 votantes, 751 votos foram dados para a chapa 1 (64%) contra 428 (36% ) da chapa cutista.

A federação dos bancários da CUT jogou enorme peso e ocuparam hotéis da região com dezenas de dirigentes e “seguranças” contratados, cuja função era intimidar os bancários. Mas a categoria reagiu à altura e não se intimidou.

O diretor do sindicato e militante do PSTU, Carlos Alberto Castilho, o “Beto”, disse que a “expressiva vitória da Chapa 1 representa o apoio dos trabalhadores à incansável luta do nosso Sindicato. Os bancários bauruenses deixaram bem claro nas urnas que pretendem seguir conosco na trincheira. Revelaram coragem, consciência e disposição para rechaçar o aparato pelego da CUT e fortalecer as reais ferramentas de luta da categoria” .

O resultado manteve o sindicato em seu histórico caminho de combatividade e independência. Foi mais um grande passo para a consolidação da Conlutas entre os trabalhadores brasileiros.