Caro editor,

“Gratuita e irresponsável a matéria por vocês publicada no último Opinião Socialista, sobre a greve na prefeitura de Campinas. Temos ali uma greve de piquetes, agressiva e esvaziada, que busca se manter pouco se importando com o atendimento dos serviços essenciais à população.

Se há erros de encaminhamento da questão pela prefeitura, nada justifica esse ataque direto à Articulação de Esquerda que vocês fazem. Ainda mais, sabendo que nós não comun-gamos com a política geral da maioria do PT e nem com a conduta que a prefeita usualmente tem na administração. Aquela não é uma prefeitura com hegemonia ou mesmo grande influência da AE.

Mesmo sendo um jornal partidário, regras mínimas do jornalismo e da boa educação devem ser respeitadas. Ouvir o outro lado não é apenas uma recomendação de manuais de redação, mas uma maneira da boa convivência entre companheiros.
Tanto eu quanto o Valter já colaboramos com o jornal e estivemos juntos com vocês em várias jornadas. Com este ataque, de minha parte, não tenho mais como autorizar a publicação de minhas charges pelo Opinião Socialista.“

Abraços,

Gilberto Maringoni


NOSSA RESPOSTA:
Esclarecemos que não foi nossa intenção atribuir à Articulação de Esquerda, como corrente nacional e a todos seus militantes, as atitudes e posicionamento que tem tido a prefeitura de Campinas perante a greve dos Servidores.

Essa greve tem dois lados: o da prefeitura e o dos servidores grevistas. O Opinião Socialista tem um lado, o dos servidores grevistas e não esconde este fato.
O Opinião Socialista é uma publicação séria e responsável. Por isso, se houver na matéria algum dado ou fato impreciso – o que estamos checando – o interesse em retificá-lo, antes de tudo, é nosso. Pois, até para explicitar o verdadeiro enfrentamento político existente em Campinas e defender a greve dos servidores, quanto mais precisos forem todos os dados factuais, melhor. Dados factuais errados ou imprecisos, se houverem, podem turvar a verdadeira discussão.

Dado que o Secretário de Cultura da Prefeitura de Campinas, Valter Pomar (que é também da AE), colocou-se à disposição do jornal para esclarecer fatos e os posicionamentos da prefeitura, o convidamos a escrever no próximo número do OS para esclarecer os fatos que ele julgue necessários e apresentar sua versão e opinião sobre a greve e a posição da prefeitura.

De nossa parte, continuamos e continuaremos defendendo e apoiando a greve dos Servidores e sustentando as posições políticas centrais expressas na referida matéria.

Lamentamos, por outro lado, que Maringoni nos desautorize a publicar suas charges, não apenas porque o consideramos um ótimo chargista, mas também um companheiro de luta e socialista, com quem, acreditamos, seguiremos juntos em muitas jornadas.

Post author
Publication Date