Campanha pela reestatização da Embraer fará ato no dia 15

Todos à Assembléia Legislativa de São Paulo!No próximo dia 15, quarta-feira, às 17h, acontece o importante ato político na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) que marcará o lançamento estadual do comitê nacional pela reestatização da Embraer e pela readmissão dos demitidos.

A atividade é promovida pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Conlutas, Intersindical, CTB, Nova Central Sindical, MTST, MUST, Conlute, entre outras importantes entidades dos movimentos sociais brasileiros. Além do PSTU, que está desde o início na campanha, partidos de esquerda como PSOL e PCdoB estarão presentes no evento, prestando seu apoio à campanha.

Veja abaixo o manifesto de convocação para o ato de lançamento do comitê:

“A Embraer, considerada patrimônio nacional e que já foi motivo de orgulho dos brasileiros, está hoje nas mãos de acionistas estrangeiros. Por maiores que sejam os lucros da empresa, boa parte do dinheiro vai para fora do Brasil. Os fundos de investimentos internacionais já controlam mais de 70% das ações da empresa. Suas ações são vendidas livremente na bolsa de valores de Nova York. Aos brasileiros, sobram as demissões.

No dia 19 de fevereiro, a Embraer anunciou a demissão de 4.270 trabalhadores e culpou a crise econômica mundial pela arbitrariedade. Essa justificativa, entretanto, não demorou a ser desmentida. A verdade é que a Embraer continua lucrando muito, mas perdeu parte desse dinheiro em especulações financeiras. Seus diretores se autopremiaram com uma bonificação de R$ 50 milhões. Agora, esses mesmos executivos querem jogar a responsabilidade nas costas dos trabalhadores.

A demissão em massa e os desmandos que vêm sendo cometidos pela direção privada mostram que é preciso colocar em debate o controle estatal da Embraer – uma empresa estratégica para a soberania do país. Desde a sua privatização, em 1994, a Embraer já recebeu mais de US$ 8 bilhões em financiamentos do BNDES. Isso significa que depende do dinheiro público para sobreviver. Só para lembrar: a Embraer foi vendida pelo valor irrisório de R$ 154,1 milhões. Não é exagero dizer que a privatização foi, portanto, um assalto aos cofres públicos.

Se a iniciativa privada é incapaz de manter o patrimônio nacional, deve sair de cena e deixar o controle da empresa para o Estado e seus trabalhadores. Exigimos de Lula que reestatize a empresa e faça um plano de recuperação da Embraer a serviço do Brasil e sob controle dos trabalhadores.

Por tudo isso, vamos lançar no dia 15, na Assembleia Legislativa, o comitê nacional pela reestatização da Embraer. Participe dessa luta!”

Post author da redação
Publication Date