Campanha da Frente de Esquerda em Aracaju continua com fôlego total

Em Aracaju, a campanha Frente de Esquerda continua com fôlego total. Durante toda a semana, a candidata a prefeita Vera Lúcia e Toeta candidato a vereador, junto com os demais militantes do PSTU, estiveram junto aos trabalhadores nos locais de trabalho e nas atividades do Grito dos Excluídos.

Repressão
Na última sexta-feira, 5, foi realizado um debate na sede do partido sobre a criminalização que os governos vêm mantendo sobre os movimentos sociais. Não faltam exemplos para mostrar o caráter repressivo do Estado dos ricos, hoje administrado pelo governo de conciliação de classes do PT, PCdoB, PMDB etc.

Toeta, recentemente, foi alvo de um atentado contra sua vida enquanto dirigia uma mobilização dos trabalhadores da indústria de fertilizantes Heringer. Por pouco, Toeta não foi atropelado por um veículo que furou o piquete dos trabalhadores. Até o momento, nenhuma providência foi tomada para punir os responsáveis. Para o governo dos ricos, é crime lutar por uma vida digna, mas calar a voz da classe operária com o uso da violência parece não ser.

O governo federal demitiu sumariamente o servidor da UFS, José Atamário (PSOL), que também é candidato a vereador pala Frente de Esquerda. Os lacaios sergipanos de Lula tiveram a ousadia de usar um processo judicial, que o funcionário ganhou, para justificar o ato. Em 2004, ele teve seu registro profissional suspenso e depois cassado por denunciar as fraudes dos Conselhos Federal e Estadual de Enfermagem. Em março deste ano, Atamário venceu a causa e, mesmo assim, foi demitido por justa causa.

Os servidores estaduais da saúde foram obrigados a acabar com uma greve por força de uma decisão judicial que havia definido a greve como ilegal. No sindicato da categoria, o Sintasa, a Conlutas atua enquanto oposição, não deixando que as lutas parem pela inércia da direção do sindicato.

Feijoada Operária
No sábado, 6, petroleiros e trabalhadores de outras categorias realizaram uma feijoada na praia da Atalaia.

No dia 7, a Frente de Esquerda esteve nas ruas participando do Grito dos Excluídos. Após a farsa patriota que desfilou pela avenida Barão de Maruim, tentando ludibriar o povo com a falsa imagem de uma nação poderosa e protetora, ativistas dos movimentos sociais despontaram na avenida para despertar os entorpecidos com o Grito dos Excluídos.

Vera Lúcia constatou que não há o que comemorar no dia 7 de setembro. “Não somos independentes do imperialismo dos EUA e do Banco Mundial. Não é independente um país no qual a população passa fome, não tem moradia, educação, transporte de qualidade, nem saúde. Não há independência num lugar onde os movimentos sociais são criminalizados. Enfim, não existe liberdade onde ser pobre é crime”, concluiu.

A campanha continua
Já na segunda-feira, 8, às 6h30, os militantes do PSTU e seus candidatos estavam na porta da Fafen/Petrobras para realizar uma panfletagem. Ao meio-dia, a atividade ocorreu no Hospital Cirurgia.

Nesta terça, às 6h30, houve panfletagem na Petrobras/Campo de Carmopólis. Às 12h, foi a vez dos usuários e trabalhadores do Hospital João Alves Filho receberem o panfleto da Frente.