Campanha contra a Alca realiza plenária nacional em Abril

A Coordenação Nacional da Campanha contra a Alca reuniu-se no último dia 18 de março e tomou uma série de resoluções no sentido de fortalecer a campanha, reativar os comitês e intensificar o trabalho com o abaixo-assinado.

Nos dias 7 e 8 de abril acontecerá a 11ª Plenária Social. Esta Plenária Nacional, que se realizará em São Paulo, terá importância fundamental para impulsionar a campanha.

Será levada à plenária a proposta de um calendário de ação, começando por fazer da semana do dia 21 de abril uma semana nacional de agitação e de coleta de assinaturas.
Também há a orientação de que a Campanha contra a Alca e o abaixo-assinado sejam levados conjuntamente com a luta contra a guerra. E, ainda, que se retome a convocação de plenárias estaduais para impulsionar as atividades.

Por outro lado, a coordenação da campanha buscará conformar uma Frente Parlamentar que apresente no Congresso Nacional um projeto de lei em defesa da convocação de um plebiscito oficial sobre a Alca nos termos em que está colocado no abaixo-assinado, ou seja, para que o povo decida se o país deve seguir ou se retirar imediatamente das negociações através de um plebiscito ainda em 2003 e não de um referendo após a assinatura do acordo, como defendem alguns setores.

É muito importante que todos os estados e entidades nacionais estejam na plenária. Sabemos que só a mobilização pode derrotar a Alca. Por isso, a campanha precisa ser ainda mais forte do que a do ano passado.

Na medida em que o governo prossegue nas negociações, não pretende romper com as mesmas e também não se compromete em convocar um Plebiscito Oficial, é papel do movimento redobrar a mobilização pela ruptura das negociações, pelo Plebiscito Oficial, pela anulação do acordo de Alcântara e pela auditoria da dívida externa.
Nossa campanha ganha ainda mais importância no momento em que Bush desata uma guerra e intensifica a pressão recolonizadora nomundo.

Nas manifestações contra a guerra, na luta contra a reforma da Previdência, nas escolas, bairros e paróquias é necessário intensificar a campanha pela ruptura das negociações da Alca e a coleta de assinaturas.

Post author Mariucha Fontana,
da redação
Publication Date