“Brotando do chão da periferia. A indignação se transforma em poesia”

Os versos acima são do rap “Rimas da libertação”, do grupo “O levante”, que faz parte do “Coletivo de Hip Hop Lutarmada”. Além deles, as noites e intervalos do Encontro foram marcados por animadíssimas festas embaladas aos sons que caracterizam a riqueza da cultura negra brasileira.

Teve de tudo. As batidas do reggae se revezaram com o gingado do samba e mesclaram-se com os tambores afros do “Movimento Cultural Vai-Vai Brasil”, organizado por Liberto Solano Trindade, numa mescla de explosão de alegria e consciência do quanto o resgate de nossas tradições culturais são importantes não só para a construção de nossa identidade racial, mas também como canais para a conscientização política.
Uma possibilidade que foi traduzida por Gás-PA, do “Lutarmada”, em entrevista concedida para o Opinião Socialista (leia no portal): “Para gente é muito importante estar junto na luta da população preta numa perspectiva classista. No momento em que a parcela majoritária das organizações do povo preto estão atreladas ao poder, rebaixando sua política em função da dependência das instituições do poder, é legal buscar se unir com o pessoal que não tem esse atrelamento”.

Post author
Publication Date