Ato homenageia Nahuel Moreno

Nahuel Moreno, o dirigente argentino fundador da LIT-QI
Reprodução

O PSTU e a Liga Internacional dos Trabalhadores – Quarta Internacional (LIT-QI) promovem no dia 3 de março uma homenagem a Nahuel Moreno, dirigente revolucionário argentino que militou nas fileiras do trotskismo por quase cinqüenta anos

O ato “20 anos sem Moreno – Uma vida construindo uma Internacional operária e marxista para a revolução socialista” será no dia 3 de março, no Auditório Simon Bolívar do Memorial da América Latina, em São Paulo, a partir das 19 horas. Dentre os expositores que devem participar da homenagem estão Angel Luís Parras, da LIT e do PRT-IR (Espanha); Eduardo Almeida, do PSTU; Alicia Sagra, do FOS (Argentina); um representante do CITO (Centro Internacional do Trotskismo Ortodoxo); Oscar Angel, do Partido Socialista dos Trabalhadores (Colômbia); Valério Torre, do Partido de Alternativa Comunista (Itália); Miguel Sorans, da Izquierda Socialista (Argentina) e da UIT; e João Batista (Babá), da Corrente Socialista dos Trabalhadores.

O evento contará com a presença de ativistas e militantes de todo o país. Já está prevista, por exemplo, uma caravana do Rio de Janeiro com cerca de 300 pessoas. São Paulo e Minas Gerais também devem ter uma presença bastante expressiva no ato, além de outras delegações de todo o país.

Esta homenagem será a primeira de uma série de atividades e publicações deste ano para lembrar os 20 anos sem Moreno. Aqui no Portal do PSTU também haverá um especial sobre o dirigente argentino, com textos escritos por ele, artigos sobre sua história, contribuições políticas e uma cobertura especial do ato do dia 3.

Moreno foi fundador da LIT e seu principal dirigente. O PSTU também deve sua existência, sua inserção operária e seu internacionalismo aos ensinamentos de Nahuel Moreno.

Completados 20 anos de sua morte, o legado de Moreno está em sua elaboração teórica marxista, presente em várias obras e textos. Mas Moreno também está vivo nas várias organizações e militantes do mundo todo que se reúnem na LIT e continuam o que ele iniciou.

O Memorial da América Latina, local do ato, fica na Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 544, próximo à estação de metrô Barra Funda.