ANEL faz manifestação em solidariedade à luta dos estudantes no Canadá

Ato reuniu estudantes canadenses e brasileiros

No dia 20 de junho, a ANEL organizou junto com a CLASSE (Coalition Large de l`Association pour une Solidarité Syndicale Étudiante), uma manifestação no Rio de Janeiro, na Av. Atlântica na porta do Hotel Golden Tulip, onde estava hospedado o Primeiro-Ministro do Quebec, Jean Charest. O protesto contou com a participação de cerca de 100 estudantes, que alternavam entre palavras-de-ordem cantadas em português e em francês, empolgando e emocionando todos com a concretização da solidariedade internacional.

Os protestos no Quebec já duram mais de 4 meses. Os estudantes foram ponta de lança da enorme mobilização que atravessa o país, e reivindicam uma educação gratuita, com investimento público e garantia da qualidade do ensino. O governo tem tido uma postura de profundos cortes nas áreas sociais, com a justificava de responder aos efeitos da crise econômica mundial, e tem tratado com repressão, perseguição e prisões a forte mobilização.

Os protestos começaram, assim como o que vivemos atualmente no Brasil, com uma forte e histórica greve geral da educação. Porém, agora já atinge diversos setores e categorias diferentes, avançando para o que eles mesmo chamam de uma Greve Social de todo o Quebec. No último dia 22, data que começaram os protestos, foram 300 mil às ruas! Todos os dias, às 20h, a população sai de suas casas e faz um “panelaço”. Há uma evidente inspiração da luta da juventude em todo o mundo, e é impressionante a semelhança que possui com o processo chileno, tanto da defesa da educação gratuita como um direito, quanto da entrada em cena do conjunto da população.

A ANEL, que entre suas atividades durante a Cúpula dos Povos promoveu sua VI Assembléia Nacional e participou da primeira reunião do Comando Nacional de Greve dos Estudantes, trouxe com força para esses espaços a defesa do internacionalismo. A aliança da ANEL com a entidade estudantil do Quebec que está a frente dos protestos, a CLASSE, sem dúvida será fundamental para seguir na articulação e solidariedade internacional.

Em maio, a ANEL junto com entidades estudantis de diferentes 8 países, fundou o grupo “Muitos Jovens, Uma Só Luta!”. Agora, teremos mais um aliado fundamental, em um vivo processo de mobilização, para somar forças na construção de um outro projeto de educação para o mundo inteiro, e a construção de um mundo livre da exploração e opressão. É a força da juventude a serviço da construção de um mundo socialista.