Andes se desfilia da CUT

192 delegados votaram pela desfiliação
Daniel Caron / Divulgação

O ANDES-SN (Associação Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior – Sindicato Nacional), aprovou em seu Congresso a desfiliação da CUT. A votação ocorreu durante a plenária final, no dia 1º de março, depois de amplos debates ocorridos nas associações de professores dos estados. O Congresso foi em Curitiba (PR) e teve a participação de cerca de 400 delegados, dos quais 66,4% votaram a favor da desfiliação. Foram 192 votos favoráveis, 85 votos contrários e 12 abstenções.

A presidente do sindicato, Marina Barbosa, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, apontou o governismo da central como principal motivo da decisão: “Há concentração de poder na cúpula [da CUT], que atrela seus interesses à política do governo e, portanto, ao próprio governo“. Marina dá os exemplos da reforma da Previdência e da participação da CUT no Fórum Nacional do Trabalho, que elaborou as reformas Sindical e Trabalhista.

O Andes representa 74 mil professores universitários e estava filiado à CUT há 15 anos. Debates para desfiliação também estão sendo feitos nas entidades que representam funcionários federais da Previdência, do IBGE e de outros órgãos ligados à educação.