18 de Setembro: Marcha dos Trabalhadores e Trabalhadoras


Leia o Boletim Nacional do PSTU de setembro

Contra Dilma (PT), Eduardo Cunha , Temer (PMDB) e Aécio (PSDB)

BAIXE aqui o boletim em PDF

A CSP-Conlutas, junto com o Espaço Unidade de Ação, a CGTB, partidos como o PSTU, PCB, PPL e setores do PSOL, estão convocando uma manifestação nacional contra o governo do PT, o Congresso Nacional e também contra o PSDB.

A classe trabalhadora e a maioria do povo estão sofrendo os efeitos da política dos governos, do Congresso Nacional e da oposição burguesa che­fiada pelo PSDB, de jogar nas nossas costas os custos da crise econômica.

Para defender os lucros dos banqueiros, dos grandes empresários e os privilégios dos políticos permitem as demissões nas empresas, o aumento das tarifas, o rebaixamento dos salários.

Cortam verbas da Educação, Saúde e Moradia e retiram nossos direitos para pagar mais juros aos banqueiros através da dívida pública. De quebra, dão dinheiro para montadoras que demitem e remetem milhões de lucro para fora do país. E ainda estão privatizando, dando a preço de banana, grande parte da Petrobrás e outras estatais para as multinacionais. A classe trabalhadora está indignada e quer que esse governo se vá.

Mais do que justo. Esse governo do PT junto com o Congresso Nacional (liderado pelos corruptos Eduardo Cunha e Renan Calheiros do PMDB, incluindo aí o PSDB de Aécio) está nos esfolando para defender os lucros indecentes de menos de 1% da população.

Brigam pra ver quem governa, mas se unem pra nos atacar.

Dia 18: Vamos construir nas ruas a alternativa dos trabalhadores!

Nossa alternativa não pode ser apoiar esse governo como tem feito a CUT, o MST e a UNE que chamaram uma manifestação cujo conteúdo foi o “Fica Dilma” no dia 20 de agosto, infelizmente com o apoio do MTST e da maioria da direção do PSOL. Nem apoiar Aécio Neves do PSDB e Eduardo Cunha do PMDB, que defendem que seja esse Congresso corrupto a tirar o governo e indicar um deles para governar, através da via do “impeachment”. Pra se ter uma idéia, dois terços dos deputados tiveram suas campanhas financiadas por empreiteiras.

A classe trabalhadora precisa tomar em suas mãos a tarefa de botar essa corja toda para fora e derrotar também esse ajuste fiscal. A classe trabalhadora, junto com a juventude e a todos setores populares, mobilizada, tem força para derrotar todos eles e impor a defesa dos seus direitos e um governo seu. Por isso, a manifestação do dia 18 de setembro é um primeiro passo para que a classe trabalhadora possa construir uma alternativa de luta ao governo Dilma (PT) e ao PSDB. Participe da organização do dia 18 no seu estado! Todos à marcha em São Paulo no dia 18!