Vem aí o Plebiscito Nacional sobre a reforma Universitária

Depois das eleições municipais, o governo Lula prepara uma série de ataques aos direitos dos trabalhadores e da juventude (ver páginas 6 e 7).

Parte da reforma Universitária já foi aprovada por meio de Medidas Provisórias, como o Novo Provão (SINAES) – que entra em vigor em novembro; o Projeto Universidade para Todos (Prouni) e a regulamentação das fundações privadas nas universidades. Agora, o governo prevê a apresentação de uma “Lei Orgânica” da reforma em novembro.

Conlute organiza plebiscito
Para combater esta reforma, a Coordenação Nacional de Lutas (Conlute) vem buscando aglutinar todos os setores do movimento estudantil e universitário em uma grande mobilização nacional. Parte importante dessa mobilização será a realização de um plebiscito nacional sobre a reforma que acontecerá de 1 a 7 de novembro, nas principais universidades e escolas do país.

Sob o slogan Reforma Universitária de Lula & FMI: vote não, o plebiscito trará quatro perguntas abordando os principais pontos da reforma, como o Prouni, o Novo Provão e as fundações privadas, além de questionar se os estudantes concordam com o apoio da UNE à reforma. A expectativa dos organizadores é recolher 50 mil votos em todo o país.

“O plebiscito vai envolver muita gente na luta contra a reforma, porque muitos estudantes estão animados para organizar o debate e a votação nos seus cursos. Isso fortalece a nossa luta e mostra para a população que a maioria da comunidade universitária está contra a reforma”, afirma Roberto Santo, do Comitê contra a Reforma da Universidade Federal do Pará.

A Conlute orienta os estudantes no sentido de que sejam chamadas reuniões abertas de todos os que querem organizar o plebiscito, envolvendo o máximo de estudantes, professores e funcionários e que se amplie o alcance da iniciativa.

Para receber os materiais do plebiscito (cartaz, cédula de votação etc), basta escrever para [email protected] ou baixá-los no site da coordenação (br.groups.yahoo.com/group/conlute).

Preparar os encontros e a marcha a Brasília

Além do plebiscito, a Conlute ajudará a organizar encontros estaduais contra a reforma em pelo menos 10 estados, em outubro, um dia nacional de luta e paralisação nas universidades (11 de novembro) e uma grande marcha a Brasília, no dia 25 de novembro, de acordo com o que foi aprovado na Plenária Nacional para Barrar esta Reforma, que aconteceu em Brasília.

“Os encontros servirão de preparação para o plebiscito, para o dia 11 e para a marcha a Brasília. A marcha será a culminação de toda a luta que travamos contra a reforma este ano”, explica Thiago Hastenheiter, do DCE-UFRJ.
Post author da redação
Publication Date