Uma nova direção para os bancários

A principal conclusão da base bancária é que é necessário tirar os governistas do sindicato. Isso ficou claro em São Paulo desde o primeiro momento, e hoje se tornou uma conclusão nacional.

Se na greve do funcionalismo federal houve o choque com a CUT, que defendia a reforma, entre os bancários o enfrentamento da base foi com a CNB-CUT e com seus próprios sindicatos que atuaram contra a greve.

O Movimento Nacional da Oposição Bancária sai fortalecido da greve e precisa continuar forjando com a base uma alternativa de direção na categoria.

Agora, é hora de ampliar e unir todos os piqueteiros e ativistas num grande movimento de oposição para tirar os governistas dos sindicatos e resgatá-los para os bancários. É hora também de discutir a desfiliação da CUT e a construção da Conlutas.

Post author
Publication Date