TSE nega pedido de direito de resposta de Serra contra PSTU

O Tribunal Superior Eleitoral negou na noite desse 1º de setembro o pedido de direito de resposta realizado pela candidatura Serra contra o PSTU. A coligação encabeçada pelo PSDB entrou na Justiça contra o programa eleitoral de Zé Maria sobre Previdência, exibido no dia 24 de agosto. O programa traz a cena em que o então presidente FHC chama os aposentados de “vagabundos”, ao criticar os trabalhadores que, na visão dele, se aposentam cedo demais. Na época, o discurso de FHC provocou a indignação dos aposentados.

A representação dos tucanos alegava que o PSTU havia “distorcido” a fala do ex-presidente, descontextualizando seu discurso. O TSE, porém, por cinco votos a dois, negou o pedido do PSDB e reconheceu que não houve qualquer tipo de montagem na fala de FHC exibido pelo programa.

O relator da representação, ministrou Joelson Dias, afirmou que “não há como negar a autoria das afirmações”, reconhecendo que “a propaganda não usou os recursos de trucagem e montagem para desvirtuar a realidade, tampouco se valeu de mensagem sabidamente inverídica; apenas retratou aquilo que o ex-presidente efetivamente disse, sem distorção ou falseamento dos fatos“.

Marina também quer censura programa do PSTU
Resta agora no TSE a representação do PV contra o PSTU. Marina Silva entrou com pedido de direito de resposta contra o programa do partido sobre opressões. O PV argumenta que a fala da candidata da vice do PSTU, Cláudia Durans, que diz que “Dilma e Marina estão a serviço dos que oprimem”, ofende a candidata verde.

Em resposta, o PSTU divulgou nota em que Zé Maria reafirma que “a política econômica defendido por Marina Silva beneficia aqueles que oprimem”.

Veja o programa que o PSDB quis censurar