Transporte rodoviário de Maceió em greve

Desde as 22h de domingo, 17 de junho, motoristas, cobradores e trabalhadores rodoviários entraram na maior greve da história da categoria em Maceió. A capital alagoana está sem transporte pelo terceiro dia.

Os trabalhadores exigem 12% de aumento enquanto os empresários oferecem apenas 1,5%. A maior empresa da cidade a Piedade, ameaça com demissão todos os trabalhadores grevistas.

Enquanto isso, a cobertura da imprensa tenta deslegitimar o movimento dizendo que a greve é ilegal, pois não foi avisada com 72h de antecedência nem mantém os 30% funcionando como querem as empresas.

Nesta terça-feira, aconteceu uma audiência na Justiça dos Trabalho para tentar resolver o impasse. Cerca de 300 trabalhadores marcharam em direção ao fórum para fazer um ato público.

A greve atingiu 100% dos trabalhadores e se mantém pela força da base. A diretoria do sindicato está envolvida em acusações de fraudes, assassinatos e de servir aos interesses das empresas.

A Conlutas, através do Sindipetro AL/SE, esteve presente, manifestando solidariedade aos trabalhadores na porta do TRT, no ato público.