Trabalhadores vão à Brasília exigir a nacionalização da LG Philips

Os trabalhadores da LG Philips (LP Displays) decidiram em assembléia, realizada na tarde desta quarta-feira, organizar uma caravana a Brasília, no próximo dia 14, para exigir do governo Lula a nacionalização da empresa caso haja insistência no seu fechamento.

“O governo Lula, que através do BNDES deu muitos benefícios à LG Philips, precisa estatizar a empresa, assumindo o seu controle se ela mantiver os planos de fechar e demitir todos os seus trabalhadores. Vamos à Brasília exigir essa posição do governo”, disse o secretário-geral do Sindicato, Luiz Carlos Prates, o Mancha.

A greve dos trabalhadores da LG Philips foi encerrada depois de cinco dias de greve e uma forte mobilização, que incluiu a ocupação na Via Dutra e uma passeata que percorreu 10 quilômetros, da sede da empresa até a Prefeitura.

Os trabalhadores decidiram terminar a paralisação depois que o Sindicato dos Metalúrgicos negociou a proposta de criação de uma comissão que vai acompanhar todas as transações financeiras da LG Philips. Na prática, os metalúrgicos terão o controle sobre a produção. A comissão será formada por trabalhadores e um economista indicado pelo Sindicato dos Metalúrgicos.

Além disso, foi garantida a discussão de uma pauta de reivindicações, que pede da empresa o pagamento de dois salários nominais por ano trabalhado e a extensão do convênio médico por dois anos.

Os trabalhadores estão em estado de assembléia permanente e agora exigem uma intervenção dos governos federal, estadual e municipal, além dos parlamentares da região.