Trabalhadores da LG Philips voltam à produção após imporem condições à empresa

Os trabalhadores da LG Philips (LP Displays), em São José dos Campos (SP), decidiram em assembléia, na tarde desta quarta-feira, dia 6 de junho, que retornam à produção da fábrica a partir desta quinta-feira.

Os metalúrgicos estavam em greve desde o dia 2, após a empresa anunciar o fechamento da unidade e a possibilidade de não pagar os direitos trabalhistas dos 1.200 trabalhadores.

Os trabalhadores só resolveram voltar ao trabalho depois que a empresa atendeu algumas de suas exigências. Após um dia inteiro de negociação, os metalúrgicos conseguiram da LG Philips a formação de uma comissão fiscalizadora (formada por trabalhadores e um economista indicado pelo Sindicato) para acompanhar toda a movimentação financeira da empresa nos próximos dois meses e a garantia de discussão de uma pauta de reivindicações.

Na pauta, que começa a ser discutida já na próxima semana, os trabalhadores exigem extensão do plano médico por dois anos e indenização de dois salários nominais para cada ano trabalhado na fábrica.

Também foi acertado que só poderá haver demissões dos trabalhadores temporários até o dia 19 de junho. Só será descontado um quarto das horas paradas, na rescisão trabalhista.

“Temos que continuar a mobilização contra o fechamento da fábrica e também pela garantia dos direitos dos trabalhadores”, disse o presidente do Sindicato, Adílson dos Santos.