Trabalhadores conquistam liminar impedindo privatização do metrô


Os metroviários conquistaram mais uma vitória na luta contra a privatização da linha 4 do metrô de São Paulo. No último dia 3 de julho os trabalhadores conseguiram na Justiça uma liminar que suspende o edital de licitação para a linha.

Na verdade, a Justiça alterou uma liminar anterior que apenas impedia a abertura dos envelopes com as propostas das empresas interessadas na licitação. Mesmo com o impedimento, a direção da empresa e o governo do estado, dirigido pelo PFL e pelo PSDB, insistiram na privatização.

Com a alteração da liminar, a licitação fica suspensa por tempo indeterminado. Os metroviários haviam marcado greve para o dia 4, caso o governo insistisse na privatização. Com a decisão, a greve foi suspensa, mas os trabalhadores seguem mobilizados.

Frente de Esquerda na luta contra a privatização
Nem bem começou a campanha eleitoral, a Frente de Esquerda já demonstrou que vai lançar seus esforços não apenas na conquista dos votos dos eleitores, mas a favor das mobilizações dos trabalhadores. Os militantes do PSTU reafirmaram, em assembléia da categoria realizada no dia 3, que a campanha eleitoral do partido e da Frente Esquerda vai estar a serviço da luta em defesa do metrô, contra a privatização.

O candidato da frente ao governo, Plínio de Arruda Sampaio, esteve presente na assembléia dando apoio à mobilização dos metroviários. A candidata à presidência, Heloísa Helena, também lançou nota apoiando os trabalhadores e atacando a privatização.

A luta agora é realizar uma ampla campanha entre a população em defesa do metrô.

* Colaborou Alexandre Leme, de São Paulo (SP)
Post author
Publication Date