Torcemos pelo Brasil Defendemos a soberania nacional

A segunda vitória da seleção brasileira na Copa do Mundo, que já garantiu a passagem para a segunda fase da competição, aumentará o apoio e a expectativa dos trabalhadores com o desempenho do nosso futebol neste mundial.
Apesar das justas críticas ao time de Dunga, nos locais de trabalho, de estudo e nos bairros populares veremos crescer a onda de apoio à seleção. Será justamente neste período que a militância do PSTU estará distribuindo no país inteiro o boletim nacional do partido e da pré-candidatura de Zé Maria Presidente com a campanha “Torcemos pelo Brasil. Defendemos a soberania nacional”.

O objetivo é dialogar com a esmagadora maioria dos trabalhadores brasileiros que estarão torcendo pela seleção. Queremos aproveitar este momento especial para discutir a necessidade urgente de estender este forte sentimento para outras áreas de interesse nacional. O momento da Copa do Mundo é privilegiado para avançar nesta discussão.

Se os governos burgueses, em vários momentos de nossa história, usaram o futebol para dividir a nossa classe, devemos aproveitar este momento para buscar um avanço da consciência antiimperialista entre os trabalhadores brasileiros.

Enquanto nosso país tiver 48% do seu Orçamento Federal destinado a pagar os juros e amortizações da dívida, o nosso petróleo e demais recursos naturais seguirem sendo explorados pelo capital internacional, e quando forem as grandes empresas transnacionais que controlarem os destinos da nossa economia, vamos ver o Brasil cada vez mais dependente dos interesses imperialistas.

A burguesia brasileira não possui nenhuma diferença com a dominação imperialista. Por isso, a defesa da soberania está nas mãos dos trabalhadores e do povo pobre. Com cada trabalhador que comentar conosco uma vitória da seleção, queremos convencê-lo da necessidade de lutar contra a política do governo Lula de entregar nossa economia e nossas riquezas aos países imperialistas. Queremos convencê-lo de que temos que reestatizar a Vale, a Embraer, a CSN e de que a Petrobras tem que ser 100% estatal.
Enfim, queremos ganhar a consciência da classe trabalhadora para as bandeiras programáticas que concretizam a defesa da soberania nacional e a afirmação da segunda e verdadeira independência nacional, que só poderá ser atingida quando nosso país romper definitivamente com o Imperialismo.

Post author
Publication Date

SHARE
Artigo anteriorOpinião
Próximo artigoInternacional