Termina com vitória a ocupação na UFPA

Estudantes deixam a reitoria da Universidade Federal do Pará após obter conquistas, mas mobilização e luta continuamApós terem as propostas reivindicadas assinadas pelo reitor, os estudantes da UFPA decidiram, em assembléia geral, na noite do último dia 20, terminar a ocupação da reitoria que durava 6 dias.

Em batucada até a estação de ônibus, mais de 300 estudantes gritavam palavras de ordem como “Fiúza, preste atenção, se não cumprir acordo vai voltar a ocupação” e “Nas ruas, nas praças, quem disse que sumiu? Aqui está presente o Movimento Estudantil!”.

A tática da ocupação, adotada pelo movimento estudantil de vários cantos do país, revigorou a Universidade Federal do Pará, que não deixou de se abater com o refluxo do movimento nacional, provocado pela ação de direções traidoras e governistas, como a UNE.

A abertura conquistada para a luta não findou com a ocupação, pois dentre as reivindicações, foi aprovada uma mesa de negociações permanente, tanto para fiscalizar o cumprimento do acordo feito como para avançar no universo de problemas que a Universidade enfrenta devido ao sucateamento. Assembléias por curso e audiências públicas estão pautadas para acontecer.

A promoção de espaços amplos de debate com a comunidade acadêmica sobre o Reuni também foi aprovada, na perspectiva de que o estudante tenha de fato a oportunidade de decidir, de dizer “não” a projetos privatistas e autoritários como a reforma universitária.

No final da assembléia, foi aprovada, ainda, a proposta apresentada por Sebastião Vilhena, diretor do Centro Acadêmico de História e membro da Conlute, de apoio e participação daqueles estudantes na realização de um grande encontro nacional da categoria no segundo semestre, no qual se possa armar a luta e a organização estudantil.

CONQUISTAS DA OCUPAÇÃO

  • Garantia da realização de programações culturais no Vadião, com maior controle no acesso à universidade a partir das 20h, até que uma comissão reavalie uma proposta de regulamentação.
  • Licitação pública para a recuperação da ponte do Tucunduba, que liga o Campus Básico ao Profissional, com conclusão da obra no primeiro trimestre de 2008.
  • Bebedouros elétricos, até março de 2008, para cada bloco de salas de aula do Campus Profissional.
  • Licitação pública para reformar a cantina do Campus Profissional, adequando-a para a distribuição de alimentação produzida no RU do básico.
  • Lotação de servidores no período noturno a partir do próximo concurso público para atender às necessidades dos estudantes do turno da noite.
  • Convocação pelo reitor até setembro de 2007 de um debate sobre o Reuni, garantidas as diferentes posições, para iniciar um amplo processo de discussão com a comunidade universitária, culminando com um plebiscito oficial sobre adesão ou não ao programa, devendo o resultado ser remetido ao Conselho Universitário.
  • Revogação da Resolução nº 580/Consep, a qual impedia o aluno de avançar no curso caso estivesse atrasado em mais de três disciplinas, tendo de fazê-las, mesmo que esperasse por vários semestres até serem ofertadas, para só então seguir o curso.
  • A garantia de que nenhum estudante sofrerá processo administrativo por ter ocupado a reitoria.

    SAIBA MAIS: