Soldados norte-americanos no Iraque passam férias “quentes” no Rio de Janeiro

O jornal inglês The Guardian publicou no dia 18 de janeiro uma longa reportagem sobre o destino dos soldados norte-americanos nas suas folgas das ocupações do Iraque e do Afeganistão. O título não poderia ser mais direto: “Cansados da guerra, mas prontos para a ação: soldados americanos de olho nos prazeres do Rio”.

Segundo a matéria, o exército dos Estados Unidos tem incentivado seus combatentes a “descansar” no Rio de Janeiro. O incentivo faz parte de um programa de “recuperação e descanso”, criado em 2004, em que o governo concede férias de mais de 15 dias com transporte pago.

Os principais atrativos são, segundo o jornal britânico, praia, diversão noturna e mulheres. O pacote vendido por agências de turismo custa cerca de US$ 3 mil e dura 10 dias em média. Umas das principais agências é a Tours Gone Wild, que faz um apelo sexual para atrair turistas ao Brasil. No portal da empresa na internet, são mostradas fotos de mulheres brasileiras e das “festas mais quentes”.

Turismo sexual patrocinado pelos EUA
O The Guardian afirma que a agência faz vistas grossas para os “passeios sexuais” de seus clientes, em casas de prostituição. No entanto, reportagem do site brasileiro G1 acusa a Tours Gone Wilde de agenciar garotas de programa para os soldados.

No site da agência, é possível ler alguns depoimentos de clientes que utilizaram o pacote. James S., por exemplo, diz que teve “uma das melhores férias que jamais tivera, levado pela Tours Gone Wilde“. Ele revela a presença de um guia noturno, Mayko, um dos sócios da empresa. Ele completa dizendo que “havia mulheres em toda a parte”.

A estimativa é de que, em 2007, cerca de 300 soldados e seguranças privados viajem para o Rio de Janeiro, apenas através desta agência. Segundo informou a Tours Gone Wild, os clientes militares quadruplicaram desde a invasão norte-americana ao Iraque.

Turismo sexual e prostituição infantil no Brasil
O turismo sexual, estritamente ligado ao problema da prostituição infantil, é apontado como um grave problema social. Não é por acaso que se concentra nas regiões de baixas rendas e de alto grau de miséria e desemprego. No Brasil, a região Nordeste, São Paulo e Rio de Janeiro lideram as estatísticas.

Essa atividade repugnante se caracteriza pela atração de homens estrangeiros, geralmente vindos de países ricos, através de apelos sexuais e eróticos envolvendo as mulheres brasileiras. No caso da Agência Tours Gone Wild, as fotos de mulheres sensuais são elementos que cumprem esse papel.

Normalmente, estes turistas procuram mulheres jovens – a maioria menor de idade – que os acompanhem durante sua permanência no país. Essa prática serve, também, como uma brecha para o tráfico de mulheres e meninas, que envolve outras questões ainda mais graves, como discriminação, violência e abuso sexual, trabalho ilegal e escravo.