Servidores vaiam Luiz Marinho na Audiência Pública de SP

Primeiro representante de entidade a falar na audiência publica realizada na assembléia legislativa, o pres da cut, Luiz Marinho foi vaiado do início ao fim de sua exposição. Nem mesmo quando afirmou que “o projeto original apresentado pelo governo é altamente prejudicial ao interesse do conjunto dos trabalhadores”. O auditório deu trégua. Logo depois de sua fala Marinho retirou-se do plenário.

Já a senadora Heloísa Helena (PT-AL), representante do senado na audiência que discute a reforma previdenciária proposta pelo governo federal, foi ovacionada em vários momento. Particularmente quando afirmou que “essa reforma nada faz para combater os super salários, os privilegiados e as oligarquias que sempre dominaram esse país” Heloísa foi muito aplaudida.

A senadora disse ainda que não será obrigada a “deixar minha digital nesta reforma que nada faz pelos pobres, oprimidos, marginalizados e catadores de lixo.

Diretor do sintrajud e da federação nacional (Fenajufe), Démerson Dias, desafiou o governo a realizar uma auditoria nas contas da previdência e mostrar onde está o rombo e que benefícios essa reforma trará para os trabalhadores. Démerson disse ainda que o fato do ministro Ricardo Berzoini (Previdência) e os deputados João Paulo Cunha (presidente da Câmara) e José Pimentel (relator da reforma) não estarem presentes é uma demonstração da falta de coragem do governo em debater com o povo a verdadeira essência da reforma.

Estiveram presentes a audiência Jandira Feghali (PC do B-RJ), Ivan Valente (PT-SP), Alceu Collari (PDT-RS), Jamil Murad (PC do B-SP) entre outros. O ministro Ricardo Berzoini, Presidente da Câmara e o relator da reforma foram duramente criticados por não comparecerem ao evento que contou com a participação de cerca de mil servidores lotaram o plenário JK e vários outros plenários da Assembléia Legislativa paulista.