Reunião nacional da Conlutas impulsiona preparação do plebiscito

Plebiscito popular em setembro e grande marcha a Brasília são as próximas grandes tarefas da coordenação

A Conlutas realizou nos dias 5 e 6 de agosto em Brasília sua reunião nacional, para analisar a atual conjuntura e definir as próximas tarefas. Foi a primeira reunião nacional realizada na cidade, constituindo já uma grande vitória devido à ampla participação e às tarefas definidas para o próximo período.

Participaram da reunião cerca de 260 pessoas, representando 80 sindicatos, 15 oposições e 12 movimentos sociais e populares. No primeiro dia de reunião, os ativistas discutiram a necessidade de fortalecer a preparação para o plebiscito popular sobre a Vale do Rio Doce, durante a Semana da Pátria, em setembro.

Derrotar a manobra da CUT e avançar na preparação
O comitê havia definido quatro perguntas para o plebiscito da Vale. Apesar de o leilão nortear a votação, o conjunto de movimentos e entidades reunidos no comitê definiu também mais três questões, abrangendo outros aspectos da política neoliberal do governo Lula. Além da primeira pergunta, questionando a privatização fraudulenta realizada sob o governo FHC, o plebiscito trará ainda perguntas sobre o pagamento da dívida pública, as altas tarifas de energia elétrica e a reforma da Previdência preparada pelo governo.

A CUT, no entanto, a fim de proteger Lula, afirmou que só fará o plebiscito com a primeira questão. A central teme que a consulta denuncie as reformas de Lula e sua política a milhões de pessoas, assim como os plebiscitos da dívida e da Alca fizeram com o governo FHC. Desta forma, torna-se ainda mais importante a divulgação e a campanha do plebiscito em torno das quatro perguntas definidas pelo conjunto dos movimentos sociais e entidades.

A Conlutas já imprimiu e está distribuindo na base das categorias 700 mil jornais convocando o plebiscito e explicando a importância de cada pergunta na luta contra a política neoliberal do governo.

Dia de luta em setembro e marcha em outubro
Além do plebiscito, outro ponto definido pelos ativistas foi a realização de um dia nacional de luta, também em setembro. Organizado em torno das mesmas bandeiras que impulsionaram as mobilizações do dia 23 de maio, o dia contará com atos regionais.

As manifestações nos estados servirão para aglutinar forças rumo a uma grande marcha a Brasília, que ocorrerá em 24 de outubro.

A reunião da coordenação debateu também a necessidade de intensificar a preparação dessas atividades, principalmente a marcha em outubro. Desde já é imprescindível que os sindicatos comecem a se organizar financeiramente e as oposições e entidades do movimento social, estudantil e popular preparem campanhas financeiras para viabilizar a atividade.

Congresso em 2008
Além das próximas tarefas da coordenação no próximo período, a reunião nacional também discutiu a preparação para o I Congresso da Conlutas, em 2008. A data para o evento já está marcada. Ele será realizado nos dias 22, 23 e 24 de maio, e o local ainda está para ser definido. O regimento interno e os aspectos administrativos do evento estarão prontos em dezembro.

O congresso reunirá as lutas e mobilizações que se construíram desde a fundação da Conlutas. Sem deixar de lado o chamado para construir de uma alternativa de luta, dirigido à Intersindical e demais setores contra as reformas do governo, o evento será um momento de fortalecimento da Conlutas.

A próxima reunião nacional da Conlutas ocorre em outubro, também em Brasília, em uma data próxima ao dia da marcha.

Post author Da redação
Publication Date