PSTU e PSOL formam frente de esquerda em Natal

Robério Paulino Rodrigues (PSOL), pré-candidato da Frente de Esquerda

Chapa será alternativa socialista nas eleiçõesNo dia 12 de maio, PSOL e PSTU anunciaram oficialmente a aliança em Natal (RN), após reuniões, plenárias e conversas entre os partidos e com ativistas da cidade. O pré-candidato a prefeito será o professor da UFRN Robério Paulino Rodrigues, do PSOL. Seu vice será o professor Dario Barbosa, do PSTU, cuja pré-candidatura à prefeito chegou a ser apresentada nas discussões da frente. A aliança se repetirá na chapa de vereadores, que buscará romper o bloqueio eleitoral, que estabelece cerca de 15 mil votos para eleger um vereador na cidade.

Independência de classe
A construção da Frente Ampla de Esquerda durou vários meses. Ao final, o acordo entre os partidos garante a independência política, ao rechaçar doações de empresas e aliança com partidos dos patrões. Foi formada uma coordenação e respeitado o peso de cada partido nos programas de TV para prefeito e vereador.

Um ponto decisivo para a frente foi o programa, que permitirá oferecer uma alternativa para os trabalhadores, e seu perfil, claramente socialista. É parte do programa da frente a denúncia do capitalismo e de sua crise econômica e a defesa do socialismo com democracia e a oposição aos governos que implementam o modelo neoliberal, como o de Dilma Rousseff.

Rio Greve do Norte
As eleições desse ano devem expressar a situação política na capital e no Estado. Em 2011, a cidade viu uma série de greves e lutas, como a dos professores, que teve a professora Amanda Gurgel como símbolo, e a ocupação da juventude pelo Fora Micarla, que durou 11 dias. Neste ano, as lutas continuam, em greves da educação municipal, da saúde, dos rodoviários e dos operários das obras do Arena das Dunas, estádio que sediará jogos da Copa.

De outro lado, há crises nas alturas. A primeira, no Judiciário. O esquema de corrupção envolve presidentes do Tribunal de Justiça, que recebiam dinheiro em envelopes na garagem do tribunal. “Esse judiciário, cujos desembargadores roubaram mais R$ 12 milhões, é o mesmo que condenou como ilegal as greves daqui, como a dos operários do estádio da Copa, que recebem R$ 800”, condena Amanda Gurgel.

A outra crise é da prefeita Micarla de Souza (PV), que enfrenta um desgaste recorde. Pesquisas chegam a apontar que 80% rejeita seu governo. “Se é verdade que Micarla deixou a cidade em um caos político e organizativo, essa situação também é fruto de governos anteriores, como os de Carlos Eduardo Alves (PDT) e Wilma de Faria (PSB), em governos que contaram com o apoio do PT”, lembra Dario Barbosa. Nas pesquisas para prefeito, Carlos e Wilma lideram, mostrando que o desgaste de Micarla pode deixar apenas uma troca de cadeiras.

Natal para os trabalhadores
Para o PSTU, hoje há duas cidades, a do cartão postal, com suas belezas naturais, e outra, com graves problemas sociais, na periferia, onde dois de cada três moradias não têm saneamento básico. A cidade vem crescendo de forma desordenada, pressionada pelo turismo predatório, pelos empresários dos transportes e pela especulação imobiliária, setores ligados aos partidos que governaram a cidade. A prioridade a estes setores só aumentou, com as obras para receber a Copa.

A Frente de Esquerda propõe governar para a maioria, para os trabalhadores, com um programa que defende prioridade para a Educação, fim da privatização da Saúde, taxação de terrenos voltados à especulação imobiliária, um plano de moradia popular, o combate a corrupção e a não submissão à Lei de Responsabilidade Fiscal, usada pelos governos como desculpa para não aumentar salários ou investir nas áreas sociais.

Educação será prioridade na campanha do PSTU

Partido reúne ativistas para debater com Amanda Gurgel o caos no ensino e o programa para o setor

Exatamente um ano depois do discurso da professora Amanda Gurgel na Assembleia Legislativa e do vídeo na internet, o caos na Educação continua, com salários baixos e péssimas condições de ensino. Uma situação que levou novamente os professores municipais a ir à greve neste ano, enfrentando a intransigência do governo e as ameaças do Judiciário.

Por conta disso, a educação será um dos temas prioritários na campanha do PSTU. Desde março, o partido vem realizando reuniões e encontros com ativistas e moradores, debatendo as propostas para o setor e recolhendo sugestões.

Dezenas de encontros foram feitos, em média com 15 a 20 pessoas, de diferentes bairros e regiões de Natal. Em todos, os militantes também apresentam o partido e suas diferenças em relação aos demais partidos. Em especial, o programa do partido contra o machismo e a opressão às mulheres, outro tema prioritário na campanha.

A professora Amanda tem participado dos encontros, expressando o impacto do seu discurso na cidade e o alcance do vídeo na internet. As reuniões acontecem principalmente nos bairros mais pobres, onde vivem os trabalhadores das indústrias e os pais e mães de alunos da rede pública. Muitas dessas reuniões ocorreram na Zona Norte, no bairro de Nova Natal, onde Amanda leciona. “Tem sido muito importante esse diálogo com as pessoas. E a receptivade é enorme. De cada reunião, as pessoas propoem fazer outras, com amigos, vizinhos…”, conta Amanda.

Além da educação, as conversas também têm ocorrido sobre temas específicos, envolvendo grupos de artistas, ligados à literatura de cordel, ativistas LGBT, estudantes, jovens e professores universitários.

Acesse o Blog da Amanda Gurgel