PSTU apresentou alternativa classista e socialista nas eleições

O PSTU apresentou, nestas eleições, candidaturas classistas, totalmente independentes da burguesia e cujas campanhas foram financiadas pelos próprios trabalhadores. Com um programa voltado às lutas, os candidatos do partido foram trabalhadores, ativistas envolvidos e comprometidos com as lutas das categorias.

A campanha eleitoral do PSTU dialogou com a base dos trabalhadores e, em muitos lugares, foi muito bem recebida. Exemplo disso foi a campanha em São José dos Campos (SP), maior cidade do Vale do Paraíba e importante centro industrial. A candidatura de Toninho Ferreira à prefeitura da cidade polarizou a disputa de projetos. Enfrentando os candidatos do PT e do PSDB, Toninho apresentou uma candidatura de defesa intransigente dos trabalhadores.

Com uma campanha realizada nas portas de fábricas, na ocupação urbana do Pinheirinho, nas escolas e no centro da cidade, Toninho obteve expressivos 3,47% dos votos, o que totaliza mais de 11 mil votos. Marrom, candidato do PSTU à Câmara Municipal e dirigente do movimento popular sem-teto, teve 1.792 votos. Já Renatão, metalúrgico da GM e também candidato a vereador, obteve 1.121 votos.

Outra candidatura que obteve uma expressiva votação foi a de Cyro Garcia para vereador no Rio Com 9.500 votos, foi o segundo mais votado da Frente de Esquerda, que elegeu um vereador. A campanha de Cyro expressou as principais lutas que ocorriam, como a greve dos bancários, categoria a que Cyro pertence, e a ocupação dos estudantes à reitoria da Uerj.

Na capital paulista, a candidatura de Dirceu Travesso a vereador ganhou amplo apoio de bancários, estudantes e servidores públicos. Um grupo de intelectuais que incluía nomes como Paulo Arantes e José Arbex divulgou manifesto chamando o voto em Ivan Valente, candidato a prefeito pela Frente de Esquerda (PSTU-PSOL), e em Dirceu Travesso. A candidatura de Travesso teve 4.161 votos.

Em Porto Alegre, a candidatura de Vera Guasso (PSTU) representou a única alternativa de esquerda totalmente independente da burguesia. Com uma campanha voltada às reivindicações dos trabalhadores e contra a opressão, Vera obteve 6.174 votos, o dobro do que teve o partido nas últimas eleições municipais. Já nas eleições para a Câmara Municipal, Julio Flores, candidato a vereador do PSTU, teve mais de 4.800 votos. Pela segunda vez, Julio fica em 34º lugar numa eleição para 36 vereadores. Julio só não é um vereador socialista por causa do quociente eleitoral.

Em Aracaju (SE), a candidata do PSTU, Vera Lúcia, obteve 3,35% dos votos, ou 9.143 votos. “O nosso dever de apresentar um programa alternativo frente à falsa polarização entre o candidato do governo e a oposição de direita foi cumprido”, afirmou Vera. Durante as eleições, o PSTU cresceu em categorias como petroleiros e universitários.

Post author da redação
Publication Date