Protestos dos servidores contra reforma de Lula marcam reunião da SBPC

Entre os dias 13 e 18 de julho ocorreu a 55ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), maior evento científico nacional, este ano realizado na Universidade Federal de Pernambuco, com a participação diária estimada em 20 mil pessoas. A reunião foi marcada por diversos protestos dos movimentos sociais, em particular dos servidores federais que estão em greve contra a PEC 40. A própria SBPC, em sua Assembléia Anual dos Sócios, realizada no dia 16 de julho, também acabou aprovando uma moção contra a Reforma da Previdência.

Logo na abertura do evento, ocorrida na noite no domingo do dia 13, onde estavam presentes os Ministros da Educação, Cristóvam Buarque e da Ciência e Tecnologia, Roberto Amaral houve um grande protesto com a participação de diversos sindicatos e do PSTU. Este ato contou com a presença destacada dos professores, estudantes e técnicos administrativos das universidades federais. A participação dos militantes do PSTU gritando palavras de ordem contra a privatização da previdência resultou no convite da mesa da SBPC para que o Presidente Estadual do Partido, Joaquim Magalhães, fizesse uso da palavra antes das falas das autoridades presentes. Em sua fala, Joaquim Magalhães, além de convocar professores e pesquisadores a tomarem posição contra a Reforma da Previdência e apoiarem a greve nacional dos servidores, conclamou o envolvimento da comunidade científica à luta contra a ALCA e em defesa da soberania nacional. Também foi convidado a falar na abertura o representante do ANDES, Domingues Godoi. O protesto dos servidores e a participação do PSTU foram o destaque da imprensa local sobre a abertura da SBPC.

O principal ponto de encontro na SBPC dos servidores em greve foi o ESPAÇO ANDES, tenda organizada pelo Sindicato Nacional dos Docentes e pelas 3 Associações de Docentes das Universidades Públicas do Estado, ADUFEPE, ADUFERPE e ADUPE. Neste espaço houve diversas apresentações culturais, brechó, forró, jazz, teatro, além da tradicional barraca de comidas e cervejinha. Toda a renda das vendas, incluindo uma rifa de um quadro de Marx, foi revertida para o fundo de greve.

O ESPAÇO ANDES também foi o local do principal protesto do evento organizado pelo Fórum Pernambucano em Defesa da Previdência Pública, ocorrido na quinta-feira, 17 de julho. O ato Pela Retirada da PEC 40 e em Defesa da Previdência contou com a presença de diversas categorias, entidades sindicais e parlamentares, além dos professores, servidores e estudantes das universidades, compareceram ao ato professores municipais e estaduais, servidores do judiciário, da previdência, do IBGE, da Fazenda Estadual, do CEFET e servidores federais do Estado da Paraíba, além de outras categorias. Compareceu ao ato a vereadora do PT de Olinda, Ceres Figueiredo que está ameaçada de expulsão porque está apoiando uma CPI para apurar denúncias contra a Prefeitura de Olinda sobre a administração da Fundação do Ensino Superior de Olinda, Ceres se solidarizou com a luta dos servidores em greve. A intervenção do PSTU criticou o prefeito João Paulo por estar aumentando o desemprego na cidade com a cassação da circulação dos kombeiros, denunciou o governo Lula pela assinatura do documento com os EUA que prevê a ALCA para 2005 e conclamou a ampliação da greve dos servidores às esferas estadual e municipal como forma de derrotar a PEC 40, além de chamar os deputados a votarem contra as reformas neoliberais de Lula. Os Deputados Federais do PT Paulo Rubem e Babá também marcaram presença. O Deputado Paulo Rubem do PT-PE falou sobre vários assuntos, se solidarizou com a greve, mas não se comprometeu a votar contra a PEC 40. O Deputado Babá foi recebido com a palavra de ordem “eu sou de luta, sou radical, essa reforma é do Banco Mundial” agitada principalmente pela expressiva presença dos militantes do PSTU e do Movimento Ruptura Socialista. Babá reafirmou sua disposição de votar contra a PEC 40, ratificando sua disposição de enfrentar a Direção Nacional do PT mesmo que isso custasse sua expulsão, convidando Paulo Rubem a fazer o mesmo. O Ato foi encerrado com as falas dos representantes do Fórum em Defesa da Previdência.

PÉROLAS DAS CONFERÊNCIAS OFICIAIS

No dia 14 de julho, na primeira Conferência oficial do SBPC, com Cristovam Buarque, o Ministro tentava se credenciar diante da platéia cuja maioria era formada por bolsistas do Programa Especial de Treinamento (PET) e perguntou: “quem está recebendo a bolsa levante o braço!” , a demagogia saiu pela culatra, pois a grande maioria dos presentes não levantou as mãos e foi o maior burburinho no plenário, daí ele teve que passar uns 20 minutos tentando justificar os atrasos e acabou pondo a culpa nas universidades, momento em que houve visível revolta dos bolsistas presentes.

No dia 16 de julho, houve uma Conferência sobre Política Externa do governo Lula. O conferencista, o Secretário Geral das Relações Exteriores da União, Samuel Pinheiro Guimarães, não pôde comparecer e enviou um representante que afirmou “O Itamaraty não quer que eu fale desta forma, mas eu vou dizer: o Governo Lula está a favor de constituir uma ALCA light, ou seja, uma ALCA que seja favorável a todos os países signatários do acordo de livre comércio e os pontos sensíveis que não estamos de acordo não impedirão a formação da ALCA, pois faremos como os EUA farão, levaremos para resolução no âmbito da OMC”. Curiosamente o nome da pessoa que foi representar o Ministério das Relações Exteriores chama-se Antônio Aguiar Patriota.