A professora de coragem que calou os deputados

“ Ela teve coragem. A coragem que nenhum político teve. Ela merece ganhar. Eu falo isso pra todo mundo”. O depoimento emocionante da professora aposentada Lenilde do Nascimento foi para a TV no programa eleitoral do PSTU. No mesmo dia, Dona Lenilde foi à sede do partido conhecer Amanda, pegar material e contou ter recebido dezenas de ligações sobre o programa.

O nome de Amanda tornou-se sinônimo de coragem. Este sentimento está varrendo as ruas de Natal. No último dia 15, a campanha fez uma carreata nas Quintas, um dos bairros esquecidos, na Zona Oeste. A carreata virou uma caminhada, com Amanda e Dário Barbosa, candidato a vice-prefeito, indo de porta em porta. À medida em que avançava, placas e adesivos iam sendo colocados. A caminhada terminou de noite, num pequeno comício na principal rua do bairro. Todos saíram impressionados com a recepção, sem acreditar. As cenas se repetiram no dia seguinte, em Boa Esperança, na Zona Norte. Nova caminhada, placas, casas adesivadas, declarações, abraços e fotos.

Perto dali, no Nova Natal, muitas reuniões tem ocorrido, sempre com filiações e cadastros. Ali, onde Amanda dá aula, ex-alunos têm pedido voto, mesmo sem material de campanha. “Todo mundo na escola está com a senhora. Menos quem você reprovou, mas eu disse que não tem nada a ver, que você só queria que eles aprendessem”, contou um ex-aluno a Amanda.

Nos cruzamentos, as blitzes para adesivar carros começaram e são sucesso. Em poucas horas, 60 motoristas pegaram adesivos, alguns parando o trânsito. Na internet, a todo instante chegam mensagens de apoio, declarações e pedidos de materiais. Gente se enche de orgulho ao publicar uma foto com Amanda. Sem falar nas pessoas que escrevem lamentando não votar em Natal.

Todo esse apoio, cedo ou tarde, acabaria aparecendo em pesquisas. Nas três primeiras, Amanda aparece entre os vinte primeiros colocados, ao lado de candidaturas milionárias. Chegou a aparecer em terceiro lugar numa delas, com 2,11%. No programa de TV, fez questão de agradecer, mas alertou: “Em eleição não existe ‘já ganhou’. Peço a todos que sejam mais um, que consiga mais um voto. Vamos mostrar que é possível”, afirma.

Presença nas lutas
A campanha do PSTU tem apoiado lutas, como os atos contra o aumento das passagens, mostrando como seria um mandato socialista. Amanda e Dário estiveram em todos, e os programas de TV exibiram a repressão policial. Após a revogação do aumento, Amanda falou: “A luta não terminou. Não podemos confiar nesta Câmara e na prefeitura”.

Muitos trabalhadores têm dito para Amanda não mudar. Um sentimento que reflete o ceticismo causado pela democracia dos ricos e pela desilusão com tantas lideranças dos trabalhadores, em especial do PT, que mudaram de lado. Amanda tem explicado que a garantia de que não vai mudar passa por não aceitar nem um centavo de empresários. E também pelo partido. “Minha candidatura não é pra mudar a minha vida. Quero mudar e não ser mudada. Mandato socialista não é pra ficar no ar condicionado. E tenho o meu partido, o PSTU, para me mostrar que o mandato não é meu, é coletivo. Eu tenho um partido que sabe fazer isso.”

Post author
Publication Date