Patrocínio para a Mangueira gera protestos no Ceará

O governo do Estado do Ceará destinou nada menos que meio milhão de reais à escola de samba Mangueira, para que esta exalte a polêmica transposição do rio São Francisco. O “incentivo“ dado pela Secretaria de Cultura do estado contou com intervenção direta do ministro Ciro Gomes, que segundo a própria Secretaria, teve papel decisivo na liberação do recursos.

Enquanto isto, os blocos carnavalescos do Ceará ficam à mígua. Pior ainda é a situação de milhares de famílias que dependem do abastecimento de água através de carros-pipas em mais de 500 municípios do Nordeste e que tiveram o serviço cortado por falta de recursos que deveriam vir do Ministério da Integração Nacional, do mesmo Ciro Gomes.

Isto só vem demostrar o caráter carnavalesco e eleitoreiro desta obra. Ciro tenta se cacifar na burguesia local como possível vice de Lula nas eleições presidenciais deste ano. A propaganda no carnaval serviria a este duplo papel: fazer propoganda da obra (que só atende ao agronegócio e não às famílias atingidas pelas secas) e ao mesmo tempo do corrupto governo Lula e do seu ministro burguês Ciro Gomes.

A OAB do Ceará entrou com pedido na Justiça para suspensão do repasse à Mangueira. Já as liminares que impedem o início da obra estão sendo derrubadas uma a uma pelo governo, que tem pressa, para que Lula possa posar para as fotos nas obras, antes do início oficial da campanha.