Passeata da Campanha Salarial dos metalúrgicos reúne 200 em São José

Manifestação reuniu metalúrgicos de São José, Campinas, Limeira e SantosCom o lema “Contra quem lucra e explora, nossa hora é agora”, uma passeata com cerca de 200 pessoas levou para as ruas de São José dos Campos as reivindicações da Campanha Salarial dos Metalúrgicos, neste sábado, dia 21. A manifestação saiu da sede do Sindicato dos Metalúrgicos, às 10h, e percorreu as ruas do centro da cidade até as 12h.

O ato foi organizado pelos sindicatos dos metalúrgicos de São José, Campinas, Limeira e Santos, que fazem campanha unificada e somam 150 mil metalúrgicos. Foi a segunda manifestação unificada da categoria, que no dia 7, também realizou um ato em Campinas.

Faixas, bandeiras e cartazes levaram para as ruas as reivindicações da categoria, que este ano exige reajuste salarial de 17,45%, piso salarial de acordo com o Dieese, equiparação salarial, redução da jornada sem redução de salário, licença maternidade de 180 dias, organização no local de trabalho e fim do Fator Previdenciário. Uma carta aberta à população também foi entregue pelos manifestantes, relatando a luta da categoria.

“Nosso objetivo é dialogar com a população sobre a nossa campanha e demonstrar que a luta dos trabalhadores contra a exploração e os ataques dos patrões e do governo é uma só“, afirmou o presidente d Sindicato dos Metalúrgicos de São José, Vivaldo Moreira Araújo.

Falando aos manifestantes e à população, Vivaldo lembrou as demissões e os ataques dos patrões feitos durante a crise e o aumento da exploração imposto aos trabalhadores logo em seguida.

“Nossa luta é por aumento real de salário com base no aumento da produtividade obtida pelas empresas, mas também é contra a exploração e o alto ritmo de trabalho”, explicou.

O presidente do Sindicato de Campinas, Jair dos Santos, ressaltou a importância da unidade entre os quatro sindicatos que fazem campanha unificada há 13 anos e a combatividade e resistência que os metalúrgicos dessas bases têm demonstrado nos últimos anos em contraste a outros sindicatos que preferem abandonar a luta e se aliar aos patrões.

“A unidade e mobilização são fundamentais. Seguiremos em luta, por nenhum direito a menos e para avançar em nossas conquistas”, disse.

Participaram também do ato, representantes de outras categorias, como os trabalhadores dos Correios, professores da Apeoesp regional de São José, Sindicato da Alimentação, aposentados da Admap, servidores públicos de Indaiatuba, Must Pinheirinho, CSP-CONLUTAS, Intersindical.

O candidato a presidente da República, Zé Maria, do PSTU, esteve presente para apoiar a manifestação. Zé Maria esteve acompanhado dos candidatos a senador, Dirceu Travesso, a governador Luiz Carlos Prates, o Mancha, além de candidatos a deputado federal e estaduais do partido.

Assembleias nas fábricas
As mobilizações da Campanha Salarial seguem essa semana com a realização de assembleias nas fábricas, para intensificar a luta neste momento em que ocorrem negociações com todos os grupos patronais.