Organizações da LIT-QI no Chile unificam-se

Alguns números atrás, escrevíamos no editorial do nosso jornal Alternativa Comunista, sobre o trabalho unitário que começaria a empreender Izquierda Comunista – IC (a seção oficial da LIT-QI no Chile) e o Partido Revolucionário dos Trabalhadores – PRT (seção simpatizante da LIT-QI no Chile).

O trabalho unitário destes meses nos permitiu realizar escolas políticas, contatos, trabalho de equipe (com alguns militantes do PRT participando de nossas reuniões), juntamente com um importante trabalho prático. Hoje, além disso, empreendemos uma campanha eleitoral conjunta, às vésperas das eleições municipais, desenvolvendo uma aliança com o Partido Igualdade.

E nos dias 24, 25 e 26 de agosto realizamos uma atividade de profunda discussão política em Valdivia, onde se reuniram companheiros da Juventude de ambos partidos, que demonstrou que o avanço na unidade do partido da LIT-QI no Chile é um fato, tanto no campo teórico, como no prático.

Neste contexto queremos contar aos nossos leitores que ambas organizações decidiram apressar o passo para encaminharmo-nos a uma só organização, e que em pouco tempo ocorrerá a fusão de todos os nossos organismos em um só partido, Izquierda Comunista, o Partido da LIT no Chile.

Nós, da Izquierda Comunista, estamos orgulhosos do passo que estamos dando, e sabemos que os companheiros do PRT também o sentem. Nossa presença nacional, embora ainda seja muito pequena, é importante, já que ao nos fundirmos, podemos mostrarmo-nos como um só punho em Santiago, Valparaíso, Rancagua, Concepción, Temuco, Valdivia e Punta Arenas.

Pretendemos, como um único partido, realizar em médio prazo um Congresso que consagre esta unidade; Congresso que nos colocará a grande tarefa de construir em todo Chile, a seção oficial da Liga Internacional dos Trabalhadores– Quarta Internacional (LIT-QI) e com ele ajudar a construir o partido revolucionário que a classe operária necessita. Nesse caminho, estamos seguros, nos encontraremos com muitos mais companheiros, em todo o país.

Estamos conscientes de nossas debilidades e também de nossas responsabilidades, mas devemos dar os passos com firmeza e com a esperança de construir um Chile melhor, um Chile Socialista.

Viva a unidade do PRT com a Izquierda Comunista!
Viva a Liga Internacional dos Trabalhadores- Quarta Internacional!
Viva a Classe Operária chilena e mundial!

Carta do PRT a amigos e simpatizantes do Partido
Publicamos abaixo uma carta do PRT a seus amigos e simpatizantes:

Estimadas(os) e queridas(os) companheiras(os),
Anteriormente, contávamos-lhes que nossa organização, o Partido Revolucionário dos Trabalhadores, PRT, vinha desenvolvendo, há quase um ano, um processo de aproximação com a seção oficial da LIT–QI, Izquierda Comunista (IC). Neste marco, foram desenvolvidas atividades em conjunto, tanto internas (escolas de formação) como externas (marchas de protesto, etc.). Por certo, tudo isto com a importante ajuda de nossa Internacional.

Atualmente, a unificação com a Izquierda Comunista, IC, é um fato. Esta, baseada em sólidos acordos programáticos, estratégicos, principistas, discutidos e acordados por ambas organizações, culminou com a integração do PRT à IC, por aclamação, e já somos uma só organização, confirmando assim, que existe uma só seção chilena da Liga Internacional dos Trabalhadores, LIT-QI.

Existimos no Chile desde 1982 como parte do processo de construção da LIT-QI, ajudando também, deste modo, à reconstrução e continuação da obra de Leon Trotsky, fundador da Quarta Internacional; e podemos dizer, temos também, junto com a LIT-QI, 30 anos de combate pela construção de uma direção revolucionaria no Chile.

Durante todo este tempo, de luta, avanços e retrocessos, nossa organização passou por diversas etapas e com diversos nomes. Nas origens fomos parte da Juventude Socialista, depois, durante a luta contra o regime sanguinário de Pinochet, do Partido Socialista dos Trabalhadores, PST, obscuro período onde sofremos a perda de dois companheiros (Marisol Vera e Jorge Fernández) assassinados pela repressão ditatorial; do Movimento ao Socialismo, durante o processo de Transição pactada entre a ditadura pinochetista e a “remoçada” democracia burguesa nos anos 90; fomos o Movimento pelo Socialismo, MPS; o já mencionado PRT e, hoje, Izquierda Comunista.
Já somos, então, uma só seção chilena da LIT-QI.

Consideramos que o tema da urgente necessidade de contar no Chile com uma organização revolucionária é uma das tarefas centrais (senão a principal) do movimento operário e de massas. Nesse sentido, a “nova” organização, tal como fez até agora, com nossas modestas forças, continuará ao serviço das lutas dos trabalhadores, dos estudantes, do heróico povo mapuche, dos problemas de moradia, de saúde e do meio-ambiente, etc., em uma perspectiva de mudança revolucionária desta podre, exploradora, opressora e injusta sociedade capitalista e por uma sociedade socialista.

Cremos que a crise e os problemas do sistema capitalista-imperialista devem, necessária e urgentemente, ser encarados com e desde uma perspectiva global, mundial, pois a luta de classes, a economia, as forças produtivas, etc., correspondem a esse caráter: são mundiais. Consequentemente, a participação em uma Internacional revolucionária que, da mesma forma que em cada seção, deve seguir funcionando com um regime leninista (ou centralismo democrático), é para nós também uma necessidade prioritária e, por tanto, seguiremos formando parte de nossa Internacional, a LIT-QI.
Este importante passo que hoje damos, nos coloca um grande desafio e uma enorme responsabilidade, nos enche de confiança no futuro para avançar até um futuro socialista.

Viva a Izquierda Comunista – Viva a LIT-QI
Saudações revolucionárias!
Ex-PRT, atualmente Izquierda Comunista/LIT-QI (/i>

(Tradução: Rodrigo Ricupero)