O rosto da democracia dos ricos

A democracia burguesa vive da farsa, do engano. A dominação da burguesia é exercida pelo disfarce das eleições. Os políticos burgueses nunca falam o que pensam, mas o que as massas querem ouvir (que lhes é sugerido por marqueteiros, pagos a peso de ouro). No entanto, pouco a pouco, as máscaras vão caindo. Nesta semana tivemos dois episódios bem ilustrativos.

O primeiro tem a ver com Severino Cavalcanti, novo presidente da Câmara. Para muitos, Severino é uma expressão incômoda, porque não tem cultura e nem vergonha de ter como sua principal bandeira o aumento salarial para os deputados. Severino seria assim um presidente que não mereceria o cargo, por desmerecer a Câmara.

Nós pensamos ao contrário: Severino é o rosto visível dos 300 picaretas ali reunidos que votaram nele, e dos outros 197 que votaram em Greenhalgh. Ele defende aumentar os salários dos deputados, de R$ 12 para R$ 21 mil, o que é uma vergonha em um país com o salário do funcionalismo congelado. Mas, isso nada mais é do que o pensamento do conjunto (ou da maioria absoluta) dos deputados.

É tido como um corrupto, que vai negociar com o governo em troca de favores ou diretamente de dinheiro. Sim, isto é verdade. Mas não era assim também com os outros presidentes? Severino é a cara do Congresso, ignorante e corrupto, alheio às necessidades do povo.

O segundo episódio tem a ver com a repressão policial aos sem–teto em Goiânia. A polícia militar, a serviço dos proprietários da terra matou dois ocupantes e feriu outros vinte. O crime dessas pessoas era simplesmente querer morar em algum lugar. Esta é a verdadeira cara da polícia brasileira: repressão a serviço da burguesia.
Qual seria o rosto da justiça no Brasil? Talvez o do juiz Rocha Matos, preso por participar de uma quadrilha que vendia sentenças judiciais. Ou do famoso juiz Lalau. Ou pior, da extinção do processo contra Paulo Maluf, feita pelo STJ, por “falta de provas”.

Agora, é necessário mostrar a verdadeira cara de Lula. Enganam-se os que ainda se iludem com a aparência antiga do metalúrgico. Agora os ternos Armani vestem Lula, que é elogiado por Bush e pelo FMI. Mais cedo ou mais tarde, a verdadeira cara de Lula estará exposta, assim como a da Câmara ou da polícia nos dias de hoje.

Post author
Publication Date