O povo haitiano precisa de água, remédios e comida, não de fuzis e repressão!

Se toda a ajuda humanitária é bem-vinda, consideramos que é fundamental que os sindicatos, organizações estudantis e populares e organizações de direitos humanos independentes dos governos burgueses arrecadem fundos que sejam entregues diretamente às organizações populares haitianas. A Coor­denação Nacional de Lutas (Conlutas), junto com outras organizações operárias brasileiras, já tomou a iniciativa de fazer uma campanha para recolher fundos e ajuda para levar aos trabalhadores e ao povo haitiano. É fundamental que esta iniciativa seja também realizada pelas organizações sindicais e populares de todos os países, de forma independente dos seus governos.

A LIT-QI chama todas as organizações dos trabalhadores a realizarem uma campanha de solidariedade da classe trabalhadora de todo o mundo para a classe trabalhadora e a população pobre do Haiti. Esta campanha deve servir, em primeiro lugar, para ajudar o povo haitiano, mas também para reatar a tradição da luta operária internacional e os fundamentais laços de solidariedade entre a classe trabalhadora do mundo inteiro.

Finalmente, a LIT-QI chama a que essa ajuda seja entregue às organizações operárias e populares do Haiti, como, por exemplo, Batay Ouvriye (Batalha Operária), uma das principais organizações operárias do Haiti que desde o início se colocou contra a ocupação militar feita pela Minustah e que encabeçou a recente luta pelo aumento do salário mínimo. É com o objetivo de entregar essa ajuda solidária à classe operária e ao povo pobre que queremos organizar uma nova delegação internacional ao Haiti.

Post author
Publication Date