O fracasso do ‘Cansei’

A manifestação do movimento “Cansei”, na tarde do último dia 17, amargou um retumbante fracasso. Realizada na Praça da Sé, em São Paulo, e convocada com inserções na TV que contaram com o apelo de diversas celebridades, o movimento juntou muito menos do que pretendia. Menos, inclusive, do que as generosas cifras da PM, que calculou entre duas e cinco mil pessoas. A rotina prosseguiu na praça, na correria do povo para trabalhar, os ambulantes vendendo suas mercadorias para ganhar a vida, ignorando absolutamente o ato das dondocas paulistanas.

No palco, velhos malufistas, como o cantor Agnaldo Rayol e a apresentadora Hebe Camargo, dividiam espaço com celebridades como Wanderléia e Ivete Sangalo. Alguns parentes de vítimas da tragédia da TAM afirmaram que se sentiram usados pelo movimento. Mas não foi só isso que deu errado para os “cansados”. Dias antes, um dos líderes do movimento, o presidente da Philips, Paulo Zottolo, disse que “se o Piauí deixasse de existir, ninguém ficaria chateado por isso”, exalando todo o fétido preconceito da elite paulistana ao nordeste do país.

O “Cansei” é um movimento de direita, patrocinado por setores ligados à oposição burguesa, PSDB e PFL, que apostou em pegar carona no desgaste que o governo Lula acumula em setores da classe média. Possivelmente, é visto com muita desconfiança e rechaço pela classe trabalhadora do país. Por outro lado, o movimento não colou na grande maioria da burguesia brasileira. Por um motivo óbvio: eles estão satisfeitos com Lula, que governa para eles, contra os trabalhadores.

Nunca antes nesse país, como diz Lula, os bancos lucraram tanto como estão lucrando agora. As cifras astronômicas divulgadas com orgulho pelas instituições financeiras mostram que os banqueiros é que estão cansados, mas de aplaudir o governo Lula.

O Itaú anunciou lucro recorde de R$ 4.016 bilhões no primeiro semestre de 2007, um aumento de 35,8% em relação ao mesmo período do ano passado. O banco passou o Bradesco, cujo lucro foi de “apenas” R$ 4.007 bilhões, valor 27,9% superior ao mesmo período de 2006. Aqui cabe uma pergunta: quem realmente está fortalecendo a burguesia do país?

O surgimento de movimentos de direita como o “Cansei” é de responsabilidade do próprio Lula, que aprofundou o modelo neoliberal de FHC, aliou-se a partidos e políticos tradicionais da direita, praticou a mesma corrupção e varreu para debaixo do tapete a sujeira tucana. Quem fortalece a direita é quem governa com ela.

Enquanto isso, os trabalhadores é que vão se cansando de tanta hipocrisia e exploração.
Post author
Publication Date