Neste sábado, bloco Acorda Peão fará enterro do presidente da Embraer

Bloco dos metalúrgicos de São José dos Campos (SP) traz samba sobre a criseAs demissões em massa nesta quinta-feira, na Embraer, vão ser lembradas pelos integrantes do bloco Acorda Peão, em seu 11º desfile. O bloco formado por metalúrgicos e trabalhadores de outras categorias da cidade decidiu fazer do desfile um grande protesto contra as 4.200 demissões.

A direção da Embraer, representada pelo presidente da empresa, receberá uma homenagem especial: um caixão, que irá na frente do bloco, acompanhado de faixas de protesto. Os trabalhadores irão enterrar a ganância da diretoria da empresa, que apesar dos altos lucros nos últimos anos e do financiamento público através do BNDES, transfere a conta da crise para os trabalhadores, demitindo quem dedicou anos de sua vida para fazer da empresa uma das lideranças do setor.

Os trabalhadores demitidos estão sendo convidados para participar do desfile, e pede-se que estes compareçam com seus uniformes de trabalho, para que o protesto fique ainda mais claro.

O tema do bloco – A crise é sem precedentes – foi um presságio do que ocorreu na Embraer. Em seu comunicado oficial, a empresa usou a justificativa de uma “crise sem precedentes”, para fazer a maior demissão em massa da sua história.

O Acorda Peão sai na manhã do sábado de Carnaval, dia 21 de fevereiro. A concentração será às 9h, no terreno da Rua Francisco Paes. O bloco vai combinar a energia da festa com a revolta dos trabalhadores, diante do momento difícil que estes e suas famílias estão atravessando. Uma das idéias é alternar o samba com momentos de silêncio e usar o microfone para denunciar a população o absurdo que a Embraer cometeu.

As demissões foram planejadas com antecedência, mas anunciadas a apenas dois dias antes do carnaval, para evitar fortes reações imediatas. Mas, como diz o samba do Acorda Peão, “na quarta-feira / Tudo volta a ser real”. A união dos trabalhadores e a mobilização são as únicas formas de evitar demissões. As demissões na Embraer mostraram que a crise está muito longe de ser apenas “uma marolinha”.

Confira a letra do samba:
A CRISE É SEM PRECEDENTES
O perigo é iminente, minha gente
Luta por emprego é consequente
Não vou seguir o conselho do presidente
Comprar no shopping eu não vou, não vou, não vou
Venda de carro baixo
Não é historinha, a crise é grande
Não é uma marolinha

A autoestima no negro explodiu
O mundo inteiro aplaudiu
Efeito Barack Obama
Capitão-do-mato vai deixar você na lama

O banco do Império faliu
A Bolsa do mundo caiu
Dinheiro sacado babau
Caiu também a política neoliberal

É Carnaval, na quarta-feira
Tudo volta a ser real
Eu sou peão, já lutei
Banco de Horas quebrei
A verdade é nua e crua
Ou luta agora ou vai pro olho da rua

  • Clique aqui para baixar o samba (.mp3)