Negociação com reitor não atende ao movimento e a ocupação da UFPA continua

Nesta segunda-feira, 18, os estudantes da Universidade Federal do Pará (UFPA), que ocuparam a reitoria da instituição no último dia 14, tiveram uma reunião com o reitor Alex Fiúza de Mello. A reitoria se comprometeu a atender parcialmente a maioria das propostas, inclusive a de não-adesão ao Reuni.

Em contrapartida, Mello lançou a chantagem de que, na vinda do Lula a Belém, por conta do SBPC – 50 anos da UFPA e reunião do Conselho Nacional de Educação, os estudantes deveriam se comprometer a manter a “normalidade” no campus, ou seja, que os estudantes não devem se manifestar contra o governo federal. A reitoria quer, assim, amordaçar o movimento para conceder algumas migalhas estruturais, sendo que as principais serão definidas somente no Conselho Universitário, onde os alunos representam apenas 15%.

O movimento estudantil da UFPA exige que o reitor Alex Fiúza de Mello registre num documento as propostas definidas na segunda-feira e instaure uma mesa de negociações permanente para a execução do acordo. Deve haver, ainda, uma audiência pública para que seja definida a real postura da universidade em relação à reforma universitária.

Sem estas respostas, os estudantes não desocupam a reitoria. Uma assembléia estudantil acontece nesta terça-feira para referendar essas propostas, defendidas pelo coletivo “De que lado você samba?” e que contam com o apoio da maioria dos estudantes.

LEIA TAMBÉM::