Nas páginas do Opinião e do Portal, um ano especial

Aos leitores:

O ano que termina foi especial para todos os lutadores e para os militantes do PSTU. O partido participou de incontáveis lutas e encontros, que expressam a reorganização do movimento operário e estudantil, em busca de alternativas que substituam as cooptadas pelo governo Lula.

A comunicação do partido trouxe aos leitores do Opinião Socialista e do Portal do PSTU uma ampla cobertura das lutas, com as posições do partido e da LIT-QI nos principais momentos e debates da luta de classes.

Um pouco do que seria o ano foi mostrado no dia 8 de março, com os protestos contra a visita de Bush ao Brasil. O Portal teve um de seus principais momentos, com a cobertura dos atos no Brasil e na América Latina e a repressão em São Paulo.
O ano havia finalmente começado e a reorganização pôde ser vista logo depois, no dia 25, com o Encontro Nacional Contra as Reformas, que juntou milhares de ativistas. A cobertura em tempo real permitiu àqueles que estavam em São Paulo acompanhar o encontro e suas resoluções. Como a do calendário de lutas, que incluiu os protestos do dia 23 de maio.

Lutas e denúncias se seguiram nas páginas, fazendo com que o Opinião fosse um importante instrumento para a vanguarda e uma das mais importantes publicações da esquerda: ocupações na USP e em dezenas de reitorias, marcha a Brasília contra as reformas, crise no Senado, luta contra a transposição, plebiscito popular, violência policial, entre outros temas. O combate à opressão esteve presente, com os seminários sobre a questão feminina, notícias diárias da caravana ao Haiti e a cobertura do encontro de Negros e Negras da Conlutas.

Para se tornar mais atraente, o jornal buscou uma melhoria em sua qualidade gráfica, com nova logomarca, mais opções de diagramação e melhor impressão. O Portal também trouxe novidades, fazendo do blog molotov um novo veículo da comunicação do partido, mais ágil e dinâmico.


A comunicação do partido mostrou-se essencial para a construção do partido e da internacional, na disputa ideológica com governos de frente popular e setores que abandonaram a estratégia socialista. O site e o jornal tiveram dois pontos chaves este ano, com o ato pelos 20 anos sem Nahuel Moreno e a campanha dos 90 anos da Revolução Russa. O ato por Moreno foi transmitido ao vivo pela internet. De vários países vieram mensagens elogiando a iniciativa e o fato de poderem, mesmo à distância, se sentirem presentes na homenagem a Moreno. A primeira revolução vitoriosa da história foi lembrada no site. Um especial trouxe a série do Opinião e dezenas de artigos, tornando-se a principal homenagem na internet sobre o tema.

Até 2008!

Post author Redação
Publication Date