Música e protesto marcam os oito anos da ocupação do Pinheirinho

Shows empolgaram o público
Diego Cruz

‘O Pinheirinho agora é um pensamento de liberdade’, afirma o rapper GOGA bárbara reintegração de posse desencadeada pela Polícia Militar no dia 22 de janeiro em São José dos Campos (SP) deixou milhares de desabrigados, inúmeros feridos e reduziu as casas dos moradores a escombros. Não foi, porém, capaz de acabar com o Pinheirinho.

Foi o que mostrou o ato-show em solidariedade ao Pinheirinho realizado nesse dia 3 de março no bairro do Campos dos Alemães, periferia da cidade. Além de ser um protesto contra o despejo de milhares de famílias da área de Naji Nahas, o ato-show marcou os oito anos da ocupação que deu origem ao Pinheirinho. Para isso, o local escolhido não poderia ser mais simbólico: o chamado ‘Campão’, local em que as famílias permaneceram antes de entrarem no Pinheirinho em fevereiro de 2004.

Apesar da nuvem pesada que pairou sobre o local durante todo o dia, e dos ventos fortes, calcula-se que pelo menos duas mil pessoas tenham percorrido o evento, entre ex-moradores da ocupação, população do bairro e ativistas da cidade e da capital.

Além dos shows de música, houve exibições de vídeo, com o lançamento do documentário do cineasta Carlos Pronzato, ‘Pinheirinho: tiraram minha casa, tiraram minha vida´. Brinquedos como um tobogã e uma piscina de bolinha fizeram a alegria das crianças. Um bolo gigante foi servido para comemorar o ‘aniversário’ da ocupação.

Música e protesto
O dia foi de muita música e protesto, começando por volta das 15h30. Bandas como Poesia Samba Soul, Preto Soul, Originais do Gueto e Zinho Trindade e o Legado de Solano levaram muita black music de qualidade ao evento. O reggae ficou por conta do grupo Leva Luz. O ato, porém, foi bastante eclético, atendendo a todos os gostos, contando até com forró.

O rap, a trilha sonora da periferia por excelência, não poderia deixar de faltar, com grupos como M19 e a principal atração do dia: o rapper de Brasília GOG, um dos mais respeitados do gênero no país. Abreviação de Genival Oliveira Gonçalves, GOG é conhecido por seu engajamento e comprometimento com os movimentos sociais e foi da capital federal direto à periferia de São José dos Campos prestar sua solidariedade ao Pinheirinho. No palco, disparou clássicos como ‘Brasil com P´, com uma performance enérgica que empolgou o público.

“Eu acho que nós, artistas, temos que nos unir para lutar contra esse tipo de injustiça” , afirmou GOG ao Portal do PSTU. “Pra vir aqui a gente passa perto de onde era o Pinheirinho e eu vi ali aqueles pedaços de alvenaria, sofás, tijolos jogados no chão, mas aquilo ali de forma alguma é o Pinheirinho. O Pinheirinho é ambulante, ele está agora espalhado, se transformou num pensamento de liberdade” , disse o Poeta.