Ministro da Justiça discute atentado contra Frota

No dia 17 de setembro ocorreu em Brasília uma audiência da Conlutas e outras entidades com o ministro da Justiça, Tarso Genro. O tema discutido foi a recente onda de criminalização e ataques contra a livre organização dos trabalhadores. A reunião tratou do atentado contra o candidato do PSTU à Prefeitura de Macapá (AP), o diretor sindical Joinville Frota, também presente na reunião.

A comissão relatou ao ministro o atentado e exigiu medidas concretas e imediatas para a garantia da vida do dirigente ameaçado, assim como a investigação do crime. Até agora, nenhuma medida concreta foi tomada pelas autoridades. Tarso Genro se comprometeu a contatar o governador do Amapá para discutir o assunto e agilizar os procedimentos da Polícia Federal.

Além de Frota, participaram da reunião José Maria de Almeida, um dos dirigentes da Conlutas,e o advogado Aderson Bussinger, do IDDH e da OAB do Rio de Janeiro.
A audiência foi agendada na época do ataque sofrido pelos operários da Revap em São José dos Campos (SP). A Conlutas relatou o atentado, além de outros casos de banditismo sindical. A comissão denunciou que, em vários desses casos, foi identificada a participação de policiais militares e civis, contratados como jagunços.

Post author
Publication Date